compartilhar

DÍVIDA DO GOVERNO: Empresa que lava roupas de hospitais suspende serviços por falta de pagamento

GDF DEVE CERCA DE R$ 1,3 MILHÃO À EMPRESA DE SERVIÇOS. É A TERCEIRA SUSPENSÃO DO SERVIÇO DE LAVANDERIA HOSPITALAR NESTE ANO POR FALTA DE PAGAMENTO.

A NJ Lavanderia suspendeu os serviços que presta à Secretaria de Saúde do GDF por falta de pagamento. A empresa é responsável por lavar toda a roupa dos hospitais de Base, Santa Maria, Sobradinho e Gama.


 

Em outubro, a NJ e a Secretaria de Saúde fecharam um acordo para pagar parte da dívida que o GDF acumulou com a empresa desde 2014.

 

A dívida total era de R$ 9 milhões. Em acordo assinado, o GDF se comprometeu a quitar R$ 5 milhões em quatro parcelas, sendo uma parcela de entrada e mais três que venciam a cada 15 dias. As três primeiras foram pagas, mas a última, que vencia em 18 de novembro, não.Resultado de imagem para NJ Lavanderia  df


Diante do descumprimento do acordo e da falta de perspectiva de pagamento, o serviço foi suspenso. Esta é a terceira suspensão do serviço de lavanderia hospitalar neste ano por falta de pagamento.


De acordo com a Secretaria de Saúde, o pagamento de parte da dívida de 2015, no valor de R$ 1,3 milhão, será realizado nos próximos dias.

A pasta, porém, não dá previsão e diz que está em negociação com a empresa NJ Lavanderia para que o serviço seja totalmente restabelecido nos hospitais de Sobradinho, Gama, Santa Maria e Base.

Resultado de imagem para NJ Lavanderia  df

A pasta esclareceu que houve paralisação parcial do serviço de lavanderia nessas unidades e, por este motivo, apenas procedimentos de emergência estão sendo realizados. "Frisa-se, o serviço de lavanderia não foi totalmente interrompido", explicou em nota.


Sem licitação

No ano passado, a lavanderia foi alvo de ação civil por parte do Ministério Público do DF. Ela foi contratada sem licitação e o serviço prosseguiu por mais cinco anos sem contrato.

Segundo o MPDF, os serviços de lavanderia nos hospitais estariam irregulares, fruto de nulidade do contrato nº 183/2014.


Com isso, o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública do DF determinou o bloqueio dos bens do ex-secretário de Saúde do GDF Elias Fernando Miziara e da empresa NJ Lavanderia Industrial e Hospitalar Ltda ME.

Todos são réus na ação de improbidade ajuizada pelo MPDFT, na qual o autor questiona a ausência de licitação no contrato nº 183/14, firmado entre o DF e a NJ Lavanderia.

A constrição dos bens limita-se ao valor do contrato, ou seja, R$14.249.520,00.


No pedido cautelar de bloqueio dos bens, o MPDF afirmou que o ex-secretário levou adiante a contratação de empresas do ramo de lavanderia para prestação de serviços em hospitais públicos ligados à Secretaria de Saúde sem o devido processo licitatório e a despeito da recomendação ministerial em sentido contrário.

 

Fonte: *Via Diario do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS