compartilhar

TAGUATINGA: UTI com ar-condicionado quebrado põe bebês em risco em hospital público da cidade-satelite

Funcionários passaram a usar ventiladores e abrir janelas para arejar espaço, aumentando risco de contaminação. Manutenção só pode ser feita em janeiro, diz governo.

Funcionários da UTI neonatal do Hospital Regional de Sobradinho, no Distrito Federal, passaram a usar ventiladores para refrescar os bebês internados nos últimos três meses. O ar-condicionado da unidade está quebrado e, segundo a Secretaria de Saúde, só pode ser consertado a partir de janeiro.

Com dezenas de equipamentos eletrônicos ligados ao mesmo tempo, o espaço fica mais aquecido que o ambiente externo e precisaria de um resfriamento reforçado. Para amenizar o calor e evitar que os bebês fiquem desidratados, os profissionais de saúde também passaram a abrir portas e janelas para aumentar a ventilação – uma medida que pode aumentar o risco de contágio por micro-organismos.

O técnico em ótica Ricardo Lacerda tem um filho recém-nascido internado na unidade. O bebê nasceu com 600 gramas e está em uma incubadora, com pouca ventilação. Segundo ele, o acesso ao local é restrito e a direção do hospital não responde às dúvidas dos pais sobre a saúde das crianças.

"Na verdade, a gente não tem resposta, a gente não tem nem acesso. A gente não recebeu nenhuma visita", diz. Em um vídeo enviado à TV Globo, outro pai conta que o filho estava prestes a receber alta, mas teve uma infecção causada por um fungo e voltou a ser internado.

A dona de casa Laís Feliciana da Silva deu à luz um bebê em Sobradinho, há cerca de um mês. Bruna Vitória nasceu prematura, aos seis meses de gestação, com apenas 800 gramas. Laís monitora a situação da filha na UTI neonatal, mas afirma que tem sido difícil aguentar as altas temperaturas.

"As enfermeiras que trabalham lá, quando colocam o capote, ficam todas suadas, porque o calor é imenso", afirma. Segundo a Secretaria de Saúde, uma empresa foi contratada para fazer a manutenção do ar-condicionado, mas o contrato só começa a valer em janeiro. Até lá, não há como consertar os aparelhos.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS