compartilhar

SEM GRANA: Nova sede da Polícia Federal em Brasília não sai do papel, apesar de já ter terreno destinado

OBRA DE R$ 290 MILHÕES NÃO TEM NOVA PREVISÃO PARA SER INICIADA

Uma reivindicação antiga dos servidores da Polícia Federal, a construção da nova sede da PF, em Brasília, deve ser adiada.

 

As obras estavam programadas para terem início em 15 de novembro deste ano, mas, sem verbas e em época de corte de gastos públicos, o plano virou apenas maquete.


 

A nova sede seria instalada no Setor de Autarquias Norte, ao lado da Defensoria Pública da União, na quadra 5.

O terreno foi cedido pela empresa Terracap, do Governo do Distrito Federal, para à PF há quase dez anos, mas continua vazio. Atualmente o local está em posse da Secretaria de Patrimônio da União.

 

A MAQUETE DA NOVA SEDE ESTÁ GUARDADA NO SUBSOLO DO PRÉDIO.


O valor da obra, de acordo com liberação do Ministério do Planejamento, é de R$ 290 milhões e deveria ser concluída em 31 de dezembro de 2020.

Mas com os atrasos dificilmente o prazo será cumprido.

Ao Diário do Poder, o ministério informou que é responsável pelo acompanhamento e avaliação da despesa pública.


Na atual sede da PF, no Setor de Autarquias Sul, trabalham 1.488 servidores distribuídos em 11 andares.

Resultado de imagem para NOVA SEDE POLICIA FEDERAL DF BRASILIA

Sobre o atraso na obra da nova sede, o Ministério da Justiça, responsável pelo orçamento da PF, disse que não vai se pronunciar sobre o tema. Também não informou um novo prazo para a construção. A assessoria da PF não respondeu aos questionamentos.


Atraso também na Paraíba

Outra construção da Polícia Federal que também deve demorar para sair do papel é a da Paraíba. O Ministério do Planejamento liberou R$ 100 milhões para a nova sede da PF no estado.

De acordo com a liberação, a edificação deve começar em 1 de janeiro de 2017, próximo domingo. Delegados da PF na Paraíba afirmaram ao Diário do Poder que não há sinal de início de obra no local, trator, terra, tijolos ou similares. A data de conclusão seria 31 de dezembro de 2019.

 

Fonte: *Via Diario do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS