compartilhar

"NO CORRÓ": Polícia prende 9 envolvidos em explosões de caixas eletrônicos na Grande Brasília

A maioria dos criminosos já tinha envolvimento em outros crimes graves, como roubo, latrocínio e homicídio. Eles atuavam ainda em Goiás e MG

A Polícia Civil prendeu na noite nesta quarta-feira (11/1) nove suspeitos de participação em explosões de caixas eletrônicos em agências bancárias no Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais.


Entre os envolvidos, quatro foram presos em flagrante em Santo Antônio do Descoberto (GO), Entorno do DF, com explosivos, artefatos do tipo Metalon de alta potencialidade e os chamados “Miguelitos”, uma espécie de cruz com pregos usada para furar pneus e impedir a perseguição por parte de policiais. Eles também estavam com uma metralhadora.


As prisões fazem parte da 6ª etapa da Operação Specchio e da 1ª etapa da Operação Ostentatio. Elas foram deflagradas porque os criminosos têm conexões com investigações diversas, informou a Polícia Civil.

Rafaela Felicciano/Metrópoles

 

Além dos quatro suspeitos presos em Santo Antônio do Descoberto, agentes monitoravam outros cinco envolvidos em explosões de caixas eletrônicos, também presos na quarta.

De acordo com o delgado-chefe adjunto da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), João Guilherme Carvalho, que comandou a equipe nas prisões, há evidências de que esses criminosos atuavam em 80% das explosões de caixas eletrônicos na Grande Brasília registradas nos últimos meses.


A maioria dos criminosos já tinha envolvimento em outros crimes graves, como roubo, latrocínio e homicídio. Um deles, foragido de um presídio do município de Santa Cruz de Goiás, a 260 quilômetros de Brasília, tinha condenações que somavam penas de 44 anos de prisão.


Presos
Foram presos: Samuel Alencar Sampaio, 35; Romário da Silva dos Santos, 21; Daniel da Silva Alves, 36; Diego Ferreira Soares, 25; Marcelo Lima dos Santos, 40; Vilmar Evangelista Salviano, 46; Alex Garcia Marques Júnior, 25; Vinício Bryan Magalhães, 26; e Flávio Caetano Barbosa de Araújo, 61 anos.

Eles foram autuados por porte de substância entorpecente para consumo pessoal; porte de arma; fabrico, fornecimento, aquisição, posse ou transporte de explosivos ou gás tóxico, ou asfixiante; posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito; receptação de veículo; e associação criminosa.

Durante as operações, foram apreendidos celulares; um revólver, calibre 38; uma metralhadora artesanal, calibre 9mm, com diversas munições; R$ 1.295, em espécie; porções de maconha; cinco carros e uma caminhonete.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS