compartilhar

SiSU: Sistema de Seleção Unificada tem problema de acesso pelo segundo dia consecutivo

Inscrições vão até sexta-feira (27). MEC afirmou na última terça (24) que sistema seria reparado e negou relação com a segunda versão da prova.

Candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) continuam com problemas para acessar o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) . As reclamações já haviam sido apresentadas na última terça-feira (24), quando o Ministério da Educação (MEC) admitiu o problema e afirmou que o sistema seria restabelecido.

 

Parte dos estudantes declara que a falha ocorre com aqueles que prestaram a segunda aplicação do Enem, em dezembro. A pasta, no entanto, nega que haja alguma relação especificamente com essa versão da prova. O prazo para inscrição no SiSU termina na sexta-feira (27).

Nas redes sociais, estudantes protestam e afirmam que é um "desrespeito" não conseguirem acessar a plataforma. O Sisu é utilizado para distribuir vagas de graduação em universidades federais e estaduais públicas, por meio das notas do Enem.

O G1 entrou em contato novamente com o MEC nesta quarta-feira (25). A pasta afirma que o comunicado divulgado na terça (24) continua em vigor: "O MEC, juntamente com o INEP, continua trabalhando para identificar qualquer outra inconsistência e resolvê-la com a máxima brevidade, assegurando que não haverá prejuízo a nenhum candidato", afirma o texto. O órgão também reforça que o canal de acesso pelo 0800 616161 está disponível para esclarecer qualquer problema.

Além disso, afirma que o alto número de pedidos para troca de senha dos candidatos está dificultando o funcionamento do Sisu - foram pelo menos 100 mil, de acordo com o MEC. No entanto, os candidatos alegam que foram obrigados a pedir a alteração de senha justamente porque o sistema afirmava que os dados digitados estavam errados.

SIsu apresenta problemas e afirma que senha digitada está errada, mesmo tendo sido digitada corretamente.  (Foto: Reprodução) SIsu apresenta problemas e afirma que senha digitada está errada, mesmo tendo sido digitada corretamente.  (Foto: Reprodução)

SIsu apresenta problemas e afirma que senha digitada está errada, mesmo tendo sido digitada corretamente. (Foto: Reprodução)


TIRE DÚVIDAS SOBRE O SiSU

Até as 13h da última terça-feira (24), o SiSU recebeu 773.341 inscritos, segundo o MEC. No total, foram contabilizadas 1.483.554 inscrições (já que cada candidato pode selecionar a primeira e a segunda opção de curso).


 

Segunda aplicação da prova

 

O Enem, originalmente aplicado em 5 e 6 de novembro, foi adiado para 273.524 candidatos, por causa de ocupações estudantis nos locais de prova, e para outros 4.133, em decorrência de problemas como falta de energia elétrica. Estes estudantes prestaram o exame em dezembro, em uma segunda versão da prova.


De acordo com o Inep, todos os candidatos das três aplicações do Enem 2016 (a de novembro, a de dezembro e a dos privados de liberdade) poderiam acessar suas notas no mesmo dia, em 19 de janeiro. Os resultados acabaram sendo antecipados para 18 de janeiro, mas 20 mil candidatos – a maioria da segunda aplicação do Enem – não conseguiram visualizar de imediato as notas no sistema. O Inep admitiu a falha e liberou os resultados com atraso para este grupo de estudantes.


 

SiSU, Prouni e Fies

 

A nota do Enem 2016 poderá ser usada pelos participantes para tentar vaga em universidade pública, bolsas ou financiamento em particulares. Abaixo, confira o calendário divulgado pelo MEC e saiba o que você pode fazer com a sua nota:

Sistema de Seleção Unificada (SiSU)

Para que serve: Sistema on-line que reúne vagas de graduação em universidades federais e estaduais públicas.

Como funciona: Os estudantes podem selecionar até duas opções de cursos; o sistema seleciona os aprovados segundo a nota do Enem, considerando os pesos específicos de cada opção.

Inscrições: 24 a 27 de janeiro

Número de vagas: No primeiro semestre de 2017, serão 328.397 vagas de graduação em 131 universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais. Segundo o MEC, o aumento de vagas foi de 4,5% em relação ao primeiro semestre de 2016.


Programa Universidade para Todos (Prouni)

Para que serve: Sistema on-line que reúne vagas de bolsas de estudo em cursos de graduação em universidades particulares.

Como funciona: Os estudantes podem selecionar até duas opções de cursos; o sistema seleciona os aprovados segundo a nota do Enem, considerando os pesos específicos de cada opção. As bolsas oferecidas podem ser parciais ou integrais.

Inscrições: 30 de janeiro a 2 de fevereiro

Número de vagas: Ainda não foi divulgado pelo MEC.


Financiamento Estudantil (Fies)

Para que serve: Sistema on-line que reúne vagas de financiamento estudantil em cursos de graduação em universidades particulares.

Como funciona: Os estudantes que já estão matriculados em cursos de instituições participantes podem pleitear um contrato de financiamento estudantil custeado pelo governo federal.

Inscrições: 6 a 9 de fevereiro

Número de vagas: Ainda não foi divulgado pelo MEC. O ministro da Educação, Mendonça Filho, porém, garantiu que o número de novos contratos do Fies no ano de 2017 deverá ser pelo menos o mesmo que em 2016.


 

Consulta pública

 

O Inep informou também que até as 9h30 desta quinta, cerca de 80 mil pessoas já haviam participado da consulta pública sobre mudanças para a edição 2017 do Enem. A consulta ficará aberta à participação até 10 de fevereiro.

O MEC estuda maneiras de economizar na realização do próximo exame. Entre as decisões já tomadas está eliminar uma das funções do Enem: a certificação de conclusão do ensino médio.

A partir deste ano, pessoas maiores de 18 anos que não terminaram o ensino médio na idade regular deverão fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS