compartilhar

SE PUDER, DOE: Bancos de leite da Grande Brasília entram em alerta por queda nos estoques

Queda no número de doadoras reduziu estoque das unidades, segundo Saúde. Santa Maria, Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia são cidades-satélites que mais precisam de doações.

Os estoques dos Bancos de Leite Humano do Distrito Federal estão em níveis de alerta devido à baixa quantidade de doações recebidas neste mês de janeiro.

 

Entre as unidades da rede, o Hospital Regional de Santa Maria é o mais necessitado do alimento, seguido de Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia.

A rede precisa de doações com urgência e as mães interessadas em ajudar podem obter mais informações pelo telefone 160, opção 4.

 

"Historicamente, no mês de férias, temos baixa nos nossos estoques. Aliado a isso, no ano passado tivemos uma queda na arrecadação, o que não nos permitiu fazer um estoque de crise. Neste momento, estamos fazendo uma sensibilização das mães, uma vez que este alimento é essencial para salvar a vida dos nossos bebês", destacou a coordenadora dos Bancos de Leite da Secretaria de Saúde, Miriam Santos.

 

Enquanto 2015 registrou a coleta de 16.453 litros, em 2016 foram 15.893, ou seja, 560 litros a menos.

 

O número de doadoras também caiu, ao passar de 5.836 para 5.381.

 

Além disso, foram 9.138 receptores em 2016, enquanto no ano anterior foram 9.593.

 

Ao todo, o Distrito Federal conta com 10 bancos de leite próprios da Secretaria de Saúde, três em hospitais privados e dois da rede SUS Federal. Diariamente, na rede pública, aproximadamente 150 crianças internadas em UTIs Neonatais recebem o leite. Em geral, os recém-nascidos são prematuros e de baixo peso. "Esse é o alimento ideal para a recuperação da saúde dessas crianças", frisou Miriam.

 

Toda mulher que estiver amamentando seu bebê e que decida ser voluntária pode fazer doações aos bancos de leite. De acordo com a coordenadora da rede, 300ml são suficientes para alimentar até 10 bebês em um único dia.

 

 

Para saber mais sobre esse assunto, acesse o hotsite Amamenta Brasília.

 

De acordo com a Secretaria de Saúde do GDF, alguns cuidados precisam ser tomados no momento da coleta:

 

  • Para armazenar o leite, utilizar um frasco de vidro com tampa de plástico (como os de café solúvel ou de maionese).
  • Colocar vidros e tampas (sem rótulo e o papel branco de dentro da tampa) numa panela e cobri-los com água.
  • Ferver tudo por 15 minutos.
  • Deixar vidros e tampas escorrerem sobre um pano limpo até secar. Fechar os vidros sem tocar na parte interna das tampas.
  • Colocar uma touca ou lenço para cobrir os cabelos.
  • Colocar uma fralda ou máscara sobre o nariz e a boca.
  • Lavar as mãos e braços até o cotovelo com sabão e água em abundância.
  • Antes de iniciar a coleta, lavar as mamas apenas com água.
  • Secar as mãos e as mamas com uma toalha limpa.
  • Procurar um lugar limpo e tranquilo para retirar o leite, evitando banheiro e cozinha.
  • Evitar conversar durante a retirada do leite.
  • Retirar o leite quando as mamas estiverem muito cheias, antes ou depois das mamadas.

 

COMENTÁRIOS