compartilhar

JÁ TA VALENDO DE NOVO: Metrô e ônibus estão com tarifas reajustadas à partir deste sábado

Usuários e comerciantes falam do impacto negativo da correção das tarifas no mercado de trabalho. Valores corrigidos já estão valendo

Os mais de um milhão de usuários do transporte coletivo do Plano Piloto e cidades-satélites se depararam com preços reajustados nas passagens de ônibus e metrô na manhã deste sábado (28/1).

 

Por decisão da Justiça, o GDF voltou a corrigir os valores. Muita gente foi pega de surpresa e, na capital federal que fechou o ano de 2016 com mais de 300 mil desempregados, o aumento de até 25% nas tarifas preocupa trabalhadores e empresários, que temem o agravamento da crise no mercado de trabalho.Felipe Menezes/Metrópoles

A diarista Antônia Gomes, 52 anos, diz que alguns patrões já reclamaram do aumento.
“Quando eu vou fazer a diária em Sobradinho, por exemplo, só de ônibus gastava R$ 16. Agora, passou para R$ 20. A patroa disse que não sabe se vai dar conta, porque os produtos de limpeza também aumentam. Eu fico com medo”, disse.

 

Desempregado, Erick Leoni, 23, também está bastante preocupado. Sem salário no fim do mês e com o aumento nas passagens, ele teme não ter dinheiro para pegar um ônibus e procurar uma recolocação no mercado de trabalho. “Saio para entregar currículo e acabo gastando o que não tenho. Nunca sei se devo sair atrás de serviço ou se é melhor ficar em casa e economizar”, ressaltou.


Felipe Menezes/Metrópoles

Erick está desempregado e diz que, com o reajuste, ficará mais difícil buscar recolocação no mercado de trabalho

 

O pedreiro Wenanys Nunes, 44, já fez as contas do rombo no bolso provocado pelo aumento das passagens.

 

Afirma que só para trabalhar vai precisar desembolsar R$ 50 a mais por mês. “Eu já vivo de bicos, que estão cada dia mais escassos. Se eu for repassar para quem está contratando, aí que não aparece trabalho mesmo”, afirmou.


O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Distrito Federal, José Carlos Magalhães Pinto, alerta para os efeitos negativos do aumento sobre o comércio. “Haverá um impacto direto na renda do cidadão. Além disso, com o preço alto das tarifas, que normalmente são pagas pelos patrões, sobe o custo para a empresa, fazendo com que fique muito difícil conceder um salário maior e até mesmo manter as vagas.”


Gerente de uma pastelaria na Rodoviária do Plano Piloto, André dos Santos, 50, diz que as contratações devem ficar mais escassas a partir de agora. “A gente paga grande parte do valor da passagem e já não estávamos contratando. Agora, se precisar muito, é procurar gente que mora mais perto e gasta menos com ônibus”, ressaltou.

Confira como fica os novos valores das passagens com o aumento que vale a partir deste sábado (28)

(*Por: Larissa Rodrigues)

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS