compartilhar

BAIXA NAS VENDAS: Comércio brasiliense fechou 2016 com queda de 6,19 por cento nas vendas

Com a crise econômica, a redução no setor de serviços foi ainda mais expressiva no período analisado: -7,74%

O comércio da Grande Brasília amargou uma queda de 6,19% nas vendas no ano passado em comparação com 2015.

No setor de serviços, a redução foi ainda maior (-7,74%), como mostra a Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal, feita pelo Instituto Fecomércio com o apoio do Sebrae. 

 

 Foram consultadas 900 empresas, sendo 595 do comércio e 305 de serviços. 

No acumulado do ano, o recuo nos dois segmentos ficou em -6,45%.


Em dezembro de 2016, as vendas do comércio cresceram 15,84% na comparação com novembro. Já as do setor de serviços aumentaram 8,13%. Mesmo assim, esses resultados positivos não foram suficientes para reverter o quadro negativo de todo o ano, provocado pela crise econômica.


O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, explica que este movimento do último mês do ano é sazonal e caracteriza-se pelo pico de vendas natalino. Ainda segundo ele, o resultado negativo do acumulado do ano já era esperado. “O desempenho do comércio de bens e serviços nesse ano é um reflexo do momento econômico em que vivemos, tanto em âmbito nacional quanto regional e local”, ressaltou.

 

 

Entre as formas de pagamento, o cartão de crédito foi o mais utilizado nas compras durante todo o ano de 2016. Em dezembro, a modalidade respondeu por 42,86% das vendas no comércio. No setor de serviços, foi responsável por 33,44% das compras. (Com informações da Fecomércio)

 

COMENTÁRIOS