compartilhar

INJUSTIÇA: Recurso no TJDF tenta impediar extinção dos ultraleves em Brasília

APUB TEM APOIO DE ÓRGÃOS AMBIENTAIS E GDF, MAS NÃO DO MPDF

APUB TEM 120 ULTRALEVES.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal poderá rever decisão liminar que determina desocupação, até o fim deste mês de fevereiro, do local que há mais de 20 anos é sede da Associação dos Pilotos de Ultraleve de Brasília (APUB).

 

A ação foi movida pelo Ministério Público do DF, apesar de os órgãos ambientais e o GDF terem concordado com a permanência da entidade no local.

 

Segundo o  Instituto Brasília Ambiental (Ibram), órgão do governo do DF, a permanência da Associação no local seria benéfica até o início da implantação do Parque Burle Marx, como forma de se evitar possíveis invasões, atos de vandalismo e incêndio.

 

A APUB tem colaborado com o Instituto há anos, oferecendo o serviço de monitoramento aéreo por ultraleve de queimadas e de invasões de áreas públicas.

Outros órgãos públicos do Distrito Federal também apoiam a permanência da APUB no local, como o Corpo de Bombeiros Militar, as Polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), uma vez que usam a pista de pouso para treinamentos e emergências.

No local há 120 aeronaves cuja retirada por terra exigiria uma logística complexa e demorada, e o prazo é insuficiente. Retirando-as pelo ar, não haveria onde fazer o pouso e guarda das aeronaves.

 

Fonte: *Via Diário do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS