compartilhar

MELHORAR ABASTECIMENTO: Plano para captar água do Paranoá é entregue ao governo federal pelo GDF

Expectativa é que o recurso de R$ 55 milhões seja liberado pelo Ministério da Integração Nacional em até 20 dias

"Cidades-satélites que hoje são abastecidas pelo Descoberto receberão água por essa captação e, com isso, conseguiremos minimizar os problemas causados pela estiagem"Rodrigo Rollemberg, governador.


O plano de trabalho para captação emergencial de água no Lago Paranoá foi entregue, nesta segunda-feira (13), pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

 

Diante da crise de abastecimento na capital do País, a expectativa é que a verba — avaliada em R$ 55 milhões — seja liberada num prazo de 20 dias, tempo estimado para que os técnicos da pasta possam avaliar e emitir parecer sobre o documento.

O governador Rodrigo Rollemberg apresenta ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o plano de captação de água no Lago Paranoá.
O governador Rodrigo Rollemberg apresenta ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o plano de captação de água no Lago Paranoá.

A proposta é captar 700 litros de água por segundo por meio de seis tanques e, com isso, reforçar o abastecimento nas regiões administrativas atendidas pela Barragem do Descoberto. Após iniciada a intervenção, no Lago Norte, o prazo de conclusão da obra é de 180 dias.


Rollemberg explicou que a medida emergencial tornou-se necessária porque a barragem não chegará ao volume ideal no final das chuvas. “Cidades-satélites que hoje são abastecidas pelo Descoberto receberão água por essa captação e, com isso, conseguiremos minimizar os problemas causados pela estiagem”, disse ele.


Segundo o documento, elaborado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), no local de captação, no Lago Norte, será montada uma estrutura flutuante que vai direcionar água para tratamento à beira do reservatório, onde será instalada uma estação compacta. O ponto de coleta foi escolhido em razão da elevada qualidade hídrica, atestada em estudos da Caesb.

Menor demanda na Barragem do Descoberto

Depois de tratado, o recurso vai abastecer localidades como Lago Norte, Varjão, Setor de Mansões do Lago Norte, Taquari, Paranoá e Itapoã.

O processo vai diminuir o volume que precisa ser distribuída pela Estação de Tratamento de Água Brasília, que recebe uma cota não tratada do Sistema Santa Maria/Torto.


No plano apresentado ao ministro, consta também a necessidade de instalação de um sistema de bombeamento nas proximidades do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, que permitirá a algumas localidades atualmente abastecidas pela Barragem do Descoberto receberem água do reservatório de Santa Maria, reduzindo a demanda da primeira.


São elas: Guará I e II, Lucio Costa, Colônia Agrícola Águas Claras, Quadras de 1 a 5 do Setor de Mansões Park Way, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e algumas quadras de Águas Claras.

De acordo com Barbalho, além do recurso, o governo federal se colocará à disposição para assessorar o Executivo local na execução do sistema. “Nós acompanharemos as obras com os órgãos de controle, além de assessorar o governo local a fim de contribuir para que elas fiquem prontas o mais rápido possível e, assim, garantir tranquilidade para a população de Brasília”, destacou o ministro.

 

COMENTÁRIOS