compartilhar

SEMANA DE CARNAVAL: Muita diversão nos próximos dias com a programação dos blocos carnavalescos, confira

A partir deste sábado (18), 11 blocos desfilam na praça da 201 Norte, carinhosamente chamada de Praça dos Prazeres. Confira a programação do fim de semana.

Neste fim de semana, metade dos blocos que desfilam pelo Distrito Federal homenageiam a Praça dos Prazeres, na 201 Norte.

Dos seis bloquinhos que vão às ruas, três fazem a festa no local. Tudo de graça.


Até o último dia de carnaval , 11 blocos vão passar pela praça que carrega o apelido carinhoso originário do extinto Balaio Café.

 

 

Bloco Virgens da Asa Norte no carnaval de rua em Brasília

 

 

Fechado em abril de 2015, o bar assumiu – ao longo de dez anos – a função cultural de promover artistas locais e tornou-se um dos principais pontos de produção artística e musical de Brasília.

 

Chamado de “Casa dos Prazeres” pelos visitantes assíduos, o bar deixou o nome como herança à praça que fica logo em frente.

 


 

Sábado (18/2)

 

Tuthankasmona

A DJ Tamara Maravilha toca no bloco Tuthankasmona neste sábado (18) no Setor Bancário Norte, em Brasília (Foto: Tuthankasmona/Divulgação) A DJ Tamara Maravilha toca no bloco Tuthankasmona neste sábado (18) no Setor Bancário Norte, em Brasília (Foto: Tuthankasmona/Divulgação)

A DJ Tamara Maravilha toca no bloco Tuthankasmona neste sábado (18) no Setor Bancário Norte, em Brasília (Foto: Tuthankasmona/Divulgação)

O bloco feminista e LGBTI começa às 14h no Setor Bancário Norte e vai até as 22h. Entre as atrações, estão os DJs Kheren Queren, Medro Pesquita, Nada, Pati Egito, Tamara Maravilha.

Na página do evento em uma rede social, as organizadoras deixam o recado: “Não será tolerado nenhum tipo de desrespeito! E isso vale para todos e todas”.


Com temática egípcia, o bloco explora o lúdico e incita os foliões a “se montarem” com fantasias inspiradas na mitologia. “A gente quer criar um espaço de liberdade e diversidade para todos”, explica a organizadora Mari Mira.


Galo Cego

O tradicional bloco do Galo Cego começa às 13h no Setor Bancário Sul em frente ao bar Outro Calaf. O repertório do “galo móvel” – trio elétrico do bloco – vai tocar samba, samba-rock, marchinhas e MPB.

Bloco do Galo Cego começa às 13h neste sábado (18) no Setor Bancário Sul, em Brasília (Foto: Galo Cego/Divulgação) Bloco do Galo Cego começa às 13h neste sábado (18) no Setor Bancário Sul, em Brasília (Foto: Galo Cego/Divulgação)

Bloco do Galo Cego começa às 13h neste sábado (18) no Setor Bancário Sul, em Brasília 

 


Neste bloquinho, a festa só acaba quando termina, porque depois que o bloco passar, os foliões podem curtir o resto da noite no Calaf.


Samba do Peleja

No quinto ano consecutivo do bloco – criado por amigos que tinham o costume de carregar seus instrumentos para “fazer um samba” pelas ruas de Brasília – o Samba do Peleja celebra a felicidade e a amizade com levadas lúdicas do ritmo que é o símbolo do carnaval brasileiro. A folia começa às 16h na Praça dos Prazeres, na 201 Norte.

O bloco Samba do Peleja começa às 16h na Praça dos Prazeres, na 201 Norte, em Brasília (Foto:  Ubirajara Machado/Divulgação) O bloco Samba do Peleja começa às 16h na Praça dos Prazeres, na 201 Norte, em Brasília (Foto:  Ubirajara Machado/Divulgação)

O bloco Samba do Peleja começa às 16h na Praça dos Prazeres, na 201 Asa Norte



A roda de samba do Peleja, composta por cerca de 25 músicos, abre a programação musical. Em seguida, os músicos sobem no trio e contornam o balão da L1. De volta à praça, a roda sobe ao palco e encerra a noite às 22h.

Na página do evento em uma rede social, os organizadores afirmam que o “estandarte estará nas mãos daqueles que acreditam que samba não é barulho e que Brasília deve descaretar”.


 

"Nós do coletivo dos blocos de rua estamos lutando para que o carnaval seja encarado como manifestação de rua e não como um evento", diz o organizador Marcos Urupá.

 

 

Domingo (19/2)


 

Falta Pouco

“Se melhorar, melhora”, este é o lema do Falta Pouco de 2017. Pelo sexto ano consecutivo, o bloquinho começa a festa às 16h na Praça dos Prazeres, na 201 Norte. Nascido do interesse comum de amigos envolvidos com a música regional brasileira, o bloco dá visibilidade às manifestações populares dos carnavais antigos pela extensa variedade de ritmos, como samba, frevo, maracatu, maxixe, carimbó e axé.

Bloco Falta Pouco começa às 16h deste domingo (19) na Praça dos Prazeres, em Brasília (Foto: Márcio de Andrade/Divulgação) Bloco Falta Pouco começa às 16h deste domingo (19) na Praça dos Prazeres, em Brasília (Foto: Márcio de Andrade/Divulgação)

Bloco Falta Pouco começa às 16h deste domingo (19) na Praça dos Prazeres

 


Na página do evento em uma rede social, os organizadores dão uma dica sobre o que vai tocar: “de Abre-alas a Deu onda, de Luis Caldas a Anitta, de maracatu a arrocha, a gente carnavaliza e você se acaba”.

Principal atração, a banda do Falta Pouco é formada por nove músicos de diversos grupos de samba da capital, como Adoraroda, Candanguero, Carnavália, Sambassim, Ensaio Geral e Filhos de Dona Maria. O bloco acaba às 22h.

A Orquestra Alada Trovão da Mata vai tocar uma mistura de samba pisado e maracatu. Também esquentam a folia as DJs Just Biba e Tamara Maravilha, que mescla ritmos regionais com sonoridades latinas e africanas. Tamara também vai tocar no Tuthankasmona e no Bloco do Amor. E o músico Chico Teixeira, idealizador do projeto Samba de Marola - que leva nomes do samba todas as segundas-feiras ao Conic.


Encosta que Cresce

Com público estimado em 12 mil pessoas no ano passado, segundo organizadores, o bloco de axé convida foliões para curtir o carnaval no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson, no Eixo Monumental, das 15h às 22h.

As atrações são o grupo de percussão Batukenjé, a Orquestra de Sopro, a banda Flor do Cerrado, os cantores Rigo Nunes e Gisele Guedes e DJs, que vão tocar nos intervalos.

Mesmo na rua, o bloco oferece aos foliões a opção de pular carnaval em uma área VIP. Por R$ 15, um abadá e uma pulseira garantem o uso de banheiros privativos e um bar exclusivo.


Cafuçu do Cerrado

Bloco Cafuçu do Cerrado desfila no Setor Bancário Sul, em Brasília, neste domingo (19)  (Foto: Thomas Freitas/Divulgação) Bloco Cafuçu do Cerrado desfila no Setor Bancário Sul, em Brasília, neste domingo (19)  (Foto: Thomas Freitas/Divulgação)

Bloco Cafuçu do Cerrado desfila no Setor Bancário Sul, em Brasília, neste domingo (19)

 


“Chegou a hora de aprumar-se”, anuncia o bloco na página do evento. Com cinco carnavais na bagagem, o Cafuçu do Cerrado convida os foliões a “tirar todo aquele brilho do armário, todo aquele charme do âmago e de soltar a malemolência cafuceira carnavalesca escondida atrás desse frizz nas madeixas, desse óculos sem lentes e desse bigode sexy sem ser vulgar.”

A partir das 15h, quem comanda a playlist são os DJs Emídio, Kadu & Booya e Kiko Barreto. Com instrumentos de sopro, percussão e eletrônicos, as orquestras Cafuçu, Marafraeboi e Percurssiva Patubatê ocupam as ruas do Setor Bancário Norte até as 23h.


 

Segunda (20/2)

 

Me engole que eu sou jiló

Bloco Me engole que eu sou jiló começa na Praça dos Prazeres e segue em direção à tesourinha da 201 Norte, em Brasília (Foto: Me engole que eu sou jiló/Divulgação) Bloco Me engole que eu sou jiló começa na Praça dos Prazeres e segue em direção à tesourinha da 201 Norte, em Brasília (Foto: Me engole que eu sou jiló/Divulgação)

Bloco Me engole que eu sou jiló começa na Praça dos Prazeres e segue em direção à tesourinha da 201 Norte

 


Antes de tudo, concentração. O bloco Me engole que eu sou jiló reúne os foliões na Praça dos Prazeres, na 201 Norte a partir das 19h, mas o desfile começa às 21h e segue em direção à tesourinha da quadra até as 2h de terça-feira (21).

 

“Vamos carnavalizar Brasólia, ocupar, resistir e celebrar a diversidade cultural e a criatividade”, chamam os organizadores na página do evento.

 

O bloco foi um dos poucos que conseguiram alvará para funcionar após as 22h em área residencial. Na página do evento em uma rede social, uma foto satiriza a reclamação dos moradores - frequente no carnaval de 2016 - quanto ao “barulho” dos blocos de rua.

Criado pelos fundadores do Cineclube Jiló na Guela, o bloco surgiu há três anos com o enredo “Solta a Claquete”. Neste ano, a inspiração também vem do cinema, mas traz referências do samba e da vida cultural e noturna brasiliense.

Para ajudar a colocar o bloco na rua e pagar o cachê dos artistas convidados, o bloco está vendendo camisas a R$ 40.


 

Confira outras programações de 17 a 20 de fevereiro

Baile Maravilha
A festa convida a banda Brega e Rosas e as DJs Pat Merenda e Tamara Maravilha.

Onde: Canteiro Central do Setor Comercial Sul
Quando: 22h na sexta (17)
Preço: R$ 20 até 23h e R$ 30 após as 23h

Ensaio da Acadêmicos da Asa Norte
A escola de samba tricampeã do DF ensaia com mestre-s

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS