compartilhar

PESQUISA: Vendas do comércio da Grande Brasília caíram 13 por cento em janeiro, diz Fecomércio

Os negócios no setor de serviços também sofreram queda, de 7,3%. Os dados constam de pesquisa elaborada pela federação com apoio do Sebrae

As vendas do comércio do Distrito Federal tiveram queda de 13,3% em janeiro em comparação com o mês anterior.

O setor de serviços também recuou 7,3% no período analisado.

 

Os dados foram coletados pela Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do DF, elaborada pelo Instituto Fecomércio com apoio do Sebrae.


O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, diz que a redução já era esperada e explica que a performance dos dois setores é sazonal. Isso porque, em dezembro, há o pico de vendas por conta do Natal.

 

Ele acrescenta que as obrigações de início de ano já chegaram para o consumidor: pagamento de impostos e despesas escolares, por exemplo. Isso explica também a baixa nas vendas em janeiro, ressalta Santana.


“Esse movimento em janeiro reflete a desaceleração do consumo diante de índices ainda elevados de endividamento das famílias e desemprego. O Natal não conseguiu sustentar os resultados nesse mês, mesmo com as ofertas e movimentos de trocas de presentes, confirmando a redução da capacidade de compra dos consumidores”, detalha Adelmir.

 

As vendas em maior parte dos segmentos do comércio sofreu redução em janeiro, exceto o de livraria e papelaria. A volta às aulas alavancou em 67,4% os negócios do setor. Já o de peças e acessórios automotivos registrou crescimento de 7,3%.


Entre os setores que registraram baixa estão: calçados (-35,6%); joalheria (-30,3%); cama, mesa e banho (-26,1%); vestuário e acessórios (-25,7%); comércio varejista de bebidas (-24%); cosméticos e perfumaria (-18,3%); farmácia (-11,1%); móveis (-10,9%); minimercados, mercearias e armazéns (-9,9%); artigos de armarinho, suvenires e bijuterias (-8,8%); óptica (-7,8%); padaria e confeitaria (-6,4%); ferragens e ferramentas (-6,3%); material de construção (-5,8%) e suprimento de informática (-3,8%).


No setor de serviços, o destaque em janeiro ficou para atividades de condicionamento físico (8,9%), seguido por capacitação e treinamento (6,28%). Os que registraram queda nas vendas no mês de janeiro foram: cabeleireiros (-24,7%); bares, restaurantes e lanchonetes (-12,7%); promoção de vendas (-10,1%); manutenção e serviços para TI (-7,5%); organização de feiras, congressos e festas (-5,2%); atividade de contabilidade (-2,9%) e sonorização, fotografias e iluminação (-2,8%).

 

COMENTÁRIOS