compartilhar

PODE ISSO, ARNALDO?: Terracap pagou mais de R$ 20 mil em salário a motoristas e auxiliares

Salários da Caesb também aparecem com valores acima do teto da Constituição, que está em R$ 33,7 mil. Governo diz que valores nas tabelas incluem benefícios e estão dentro da lei.

Servidores da Terracap – órgão do Governo do Distrito Federal que gerencia as terras públicas da capital – com cargos de nível médio, de assistência ou de auxílio a outras atividades receberam salários superiores a R$ 20 mil nos últimos meses.

 

As informações constam no Portal da Transparência do próprio governo e, segundo a Controladoria-Geral do DF, também incluem gratificações, férias, adicionais e outras vantagens.


Em janeiro, um motorista da Terracap recebeu R$ 23.042,55. Um auxiliar de serviços gerais, que aparece nas tabelas como "chefe da ouvidoria", teve contracheque de R$ 28.782,33 no mesmo mês. Também em janeiro, um auxiliar de enfermagem recebeu R$ 25.917,59 pelo serviço prestado ao órgão.


Nas funções de qualificação mais alta, os valores também assustam. Um técnico administrativo, que aparece na planilha como "chefe da Coordenação de Planejamento e Mobilização", recebeu R$ 46.080,73 em janeiro.


O valor está acima do teto constitucional, que é de R$ 33,7 mil e corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Um bibliotecário da Terracap recebeu bem mais que isso em janeiro – R$ 49.967,84, segundo o Portal da Transparência.


Nesta sexta, a Controladoria-Geral informou que uma portaria de janeiro disciplina essa publicação de informações na internet, e que os valores são globais – salários e benefícios estão listados juntos. Segundo o órgão, a ideia é fortalecer essa transparência em estatais como BRB e CEB que, hoje, não divulgam os salários na web.


 

Caesb

 

Em crise financeira, o governo do Distrito Federal gasta R$ 17 milhões por mês apenas para pagar o salário dos 2.500 funcionários da Caesb – companhia de abastecimento de Brasília. A remuneração de alguns servidores ultrapassa o teto constitucional.

Os vencimentos de uma advogada da procuradoria jurídica da companhia, por exemplo, chegam a R$ 95 mil; os de um motorista ultrapassam R$ 20 mil. Enquanto isso, os ministros do Supremo Tribunal Federal recebem R$ 33 mil e o governador do DF, Rodrigo Rollemberg, ganha R$ 24 mil.


Em entrevista à TV Globo, o diretor de suporte técnico da Caesb, Fábio Albernaz, admitiu que os salários são altos e acima dos praticados no mercado. Ele explicou que o teto constitucional não é aplicado porque a fonte do pagamento dos servidores vem exclusivamente das tarifas pagas pelos cidadãos brasilienses. Segundo Albernaz, o salário máximo da companhia é de R$ 26 mil, mas os beneficios e gratificações elevam os vencimentos.


"Acontece que as vantagens adquiridas ao longo do periodo de trabalho, ou seja vantagens por tempo de serviço, começam a incorporar no salário, nas remunerações dos empregados e acabam ficando bem altos".

Apesar dos "super salários", no ano passado os servidores da Caesb fizeram greve durante três meses, pedindo reajuste. Não houve acordo, mas os funcionários conseguiram repor as perdas inflacionárias, que foram de 10%.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS