compartilhar

BURITINGA: Com complexo administrativo vazio, GDF procura prédio "gigante" para alugar

Executivo planeja abrigar em um único edifício os quase 1,4 mil servidores da Educação. Atualmente, servidores da pasta se distribuem em dois imóveis no Plano Piloto.

Sem  condições jurídicas para ocupar o novo Centro Administrativo do Distrito Federal, em Taguatinga – estrutura construída há dois anos e que conta com uma área total de 180 mil metros quadrados –, o Governo do Distrito Federal procura mais um prédio para alugar.

 

O Executivo planeja abrigar, em um único prédio, os quase 1,4 mil servidores da educação.


Atualmente, os funcionários da pasta se distribuem em dois edifícios no Plano Piloto: um no Setor Bancário Norte, e outro na 607 Norte.

 

O GDF gasta, em média, R$ 480 mil por mês com o aluguel dos imóveis. Agora, o governo quer realocar todos os servidores em um único prédio com as promessas de reduzir as despesas e de facilitar os trabalhos.


Para isso, o governo está a procura de um imóvel de 18 mil metros quadrados na área central de Brasília. A convocação pública foi feita no diário oficial na última quinta-feira (2) para abrir um edital de licitação. Enquanto o GDF investe nessa opção, o Centro Administrativo continua sem utilidade.


 

Elefante brancoResultado de imagem para complexo administrativo gdf

 

O prédio novo, construído por meio de uma parceria público-privada, está vazio desde a sua inauguração, em dezembro de 2014. Com 16 prédios, o espaço tem estrutura para comportar até 13 mil servidores.


O consórcio Centrad, formado pelas empresas Via Engenharia e Odebrecht – responsável pelo centro administrativo –, enviou em novembro do ano passado uma carta ao GDF pedindo o cancelamento do contrato, avaliado em R$ 6 bilhões. O valor inclui os gastos de construção e a manutenção do complexo de prédios por 22 anos. Até hoje o imóvel aguarda liberação do “habite-se”.

“Já existia um relatório de impacto de trânsito inicial. Foi feito outro relatório de impacto que nós aprovamos no Detran e conseguimos o laudo de conformidade. Então, acreditamos que tecnicamente não existe pendência”, aponta o gerente de engenharia da concessionária, Alberto Uno.


Segundo a secretária de Planejamento do GDF, Leany Lemos, não há também mais interesse do governo em mudar para o Centro Administrativo de Taguatinga. De acordo com a pasta, o gasto anual com aluguéis das secretarias que iriam para o novo espaço é de R$ 70 milhões por ano (confira abaixo o histórico de gastos).


Para Leany, caso o GDF opte pela mudança, os custos para cumprir o contrato chegariam a R$ 260 milhões anualmente. “Foi solicitada a rescisão de contrato e esse cenário está sendo estudado como uma possibilidade pelo governo”, argumentou a secretária.


 

Confira os gastos do governo do DF, nos últimos quatro anos, com aluguel de imóveis:


 

Governo Agnelo

 

  • 2013: R$ 53,7 milhões
  • 2014: R$ 69,7 milhões

 

Governo Rollemberg

 

  • 2015: R$ 62,6 milhões
  • 2016: R$ 57,6 milhões

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS