compartilhar

AEDES AEGYPTI: Grande Brasilia registra queda de mais de 90 por cento nas suspeitas de dengue em 2017

Boletim epidemiológico anotou 875 casos suspeitos até a primeira quinzena de março. No mesmo período do ano passado foram 9.937 notificações

Até a primeira quinzena de março, o Distrito Federal registrou 875 casos suspeitos de dengue. 

Desse total, 450 eram de pessoas residentes na capital federal e 102 provenientes de outras unidades da Federação.


O número representa uma queda de mais de 90% em relação ao ano passado, que fechou o mesmo período com 9.937 ocorrências.

As cidades-satélites do Gama (54), São Sebastião (53), Planaltina (47), Santa Maria (41), Samambaia (32), Taguatinga (25), Sobradinho (23), Sobradinho II (23), Vicente Pires (15) e Recanto da Emas (12) registraram o maior número de notificações.


Os dados são do Informativo Epidemiológico nº 11, divulgado pela Secretaria de Saúde nesta quarta-feira (15).

De acordo com o balanço, até o momento foi registrado um caso grave e não houve nenhum óbito causado por dengue em residentes do DF. No mesmo período em 2016 ocorreram 15 infecções graves e nove mortes entre habitantes locais.


Febre chikungunya e zika vírus

Ainda segundo o informativo, foram registradas 73 notificações de febre chikungunya até o momento. No entanto, só 39 das ocorrências foram consideradas prováveis. Dessas, 26 residem no DF e 13 em outras unidades de Federação.


O índice de infectados pelo zika vírus também caiu. Em 2016, foram 478 casos suspeitos da doença contra 47 registros até a primeira quinzena de março deste ano.


Entre os 22 casos prováveis da doença aguda pelo vírus, 16 residem no DF e seis em outras regiões. Há um caso notificado e confirmado da infecção aguda pelo zika em gestante.

 

COMENTÁRIOS