compartilhar

UM JATINHO PRA CHAMAR DE SEU: Preso na Papuda, Luiz Estevão mantém avião no jardim da casa dele, no Lago Sul

Aeronave foi confiscada pela Justiça de São Paulo, foi sendo desmontada e transferido para o quintal da mansão. O avião pertence a uma empresa da família e está bloqueado desde 2000 pela Justiça Federal de SP

Um jatinho confiscado há seis anos pela Justiça Trabalhista de São Paulo vai terminar de apodrecer, a partir desta semana, nos jardins de uma mansão no Lago Sul, área nobre de Brasília. A aeronave era de propriedade do ex-senador Luiz Estevão, condenado a 31 anos de prisão pela participação no esquema de superfaturamento na construção do TRT de São Paulo.


Preso há um ano e nove dias, o ex-senador Luiz Estevão mantém, no quintal de casa, no Lago Sul, um avião. A aeronave — um Learjet de pouso convencional com dois motores — pertence à Partpar, uma das empresas da família administrada por dois filhos do empresário.

Trata-se da mesma que virou alvo de indisponibilidade da Justiça Federal de São Paulo, em 2000. Desde 2 de setembro de 2010, o avião está com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) vencido.

O processo inicial que bloqueou o jato tramitou na 12ª Vara Cível da Justiça Federal de São Paulo. No pedido, o Ministério Público Federal, autor da ação, justificou que o senador cassado tinha tentado fazer uma manobra ilegal para que a aeronave não fosse declarada indisponível. O caso segue em segredo de Justiça na Vice-Presidência do Tribunal Regional Federal da 3ª Região de São Paulo.

O bem, comprado por mais de R$ 900 mil, foi transferido para a Partpar por apenas R$ 3 mil em 14 de dezembro de 1999. Os donos da empresa eram Luiz Estevão e a mulher, Cleucy Meireles de Oliveira. Eles administraram a firma até 14 de maio de 2005. Hoje, os responsáveis são dois filhos do ex-senador. Antes de a aeronave seguir para a mansão da família, ela ficava no hangar do Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. Suspeita-se que o Learjet deixou o local por causa do alto preço do aluguel.

Resultado de imagem para avião de luiz estevãoNo caso de bens indisponíveis, o proprietário tem a obrigação de mantê-los na mesma condição, sem alterá-los. Não se pode, por exemplo, desfazer-se deles nem alienar ou dar como forma de pagamento.
Se entender pertinente, a União poderia pedir a penhora do avião. O Correio tentou conversar com o advogado de Luiz Estevão, Marcelo Bessa, mas o defensor não atendeu as ligações.

Chocolate

O ex-senador é apontado como o homem mais rico do Distrito Federal e um dos mais abonados do país. Ele declarou ter patrimônio de US$ 12 bilhões. A riqueza dele nunca foi tratada com discrição: antes de ser detido, ele circulava pela cidade em uma Ferrari e dava festas nababescas em sua mansão, no Lago Sul. Estevão também é o maior proprietário de terras no Distrito Federal, dono do portal de notícias Metrópoles e comanda o time Brasiliense.
Resultado de imagem para avião de luiz estevão
Foto de uma recente saída sua do presídio da Papuda, para prestar depoimentos.

Luiz Estevão está no Complexo Penitenciário da Papuda desde março do ano passado (leia Memória). Em janeiro, ele foi transferido para uma solitária depois da descoberta de privilégios dentro da cela que ocupava. Vistoria realizada pela Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) encontrou itens proibidos, como chocolate, cápsulas de café e macarrão importado. O empresário também é acusado de desacatar o coordenador-geral da Sesipe, Guilherme Nogueira.

Memória

Luiz Estevão foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em 2006, pelo escândalo das obras do TRT de São Paulo. Na última década, porém, apresentou sucessivos recursos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) e, assim, conseguiu postergar o início do cumprimento da pena. A condenação inicial é de 31 anos de prisão por corrupção ativa, estelionato, peculato, formação de quadrilha e uso de documento falso. Como os crimes de formação de quadrilha e uso de documento falso prescreveram, a punição final ficou em 26 anos, sendo pelo menos um sexto em regime fechado.  Estevão, condenado pelo desvio de R$ 3 bilhões dos cofres públicos, está preso desde 8 de março no CDP, 24 anos após o escândalo.

Resultado de imagem para avião de luiz estevão

LETRA Há seis anos sem voar, e com toda a manutenção vencida, o jatinho lear jet passou ser uma despesa a mais para o ex-senador Luiz Estevão que na condição de fiel depositário estava tendo que desembolsar cerca de R$ 7.000,00 por mês pelo aluguel do hangar da Onique Aviation no Aeroporto internacional de Brasília.

A aeronave PT-POK Lear Jet, modelo LJ-35A, cujo valor de mercado é de U$D 1.200.000, virou sucata sem que a Justiça Trabalhistas providenciasse o seu leilão. Segundo apurou o Radar, o avião não tem mais condição de uso e se tornou ante econômico revitalizá-lo.

“Ficaria uma fortuna realizar um raio-x de toda a estrutura do avião pressurizado ao custo 300 mil dólares. Para fazer uma revisão geral dos dois motores seriam gastos mais 500 mil dólares. No geral, para fazer esse avião voltar a voar, o dono terá que desembolsar quase 1 milhão de dólares”, disse um especialista consultado por Radar.

Segundo ainda o especialista, “esse jato só presta para fábrica de panelas, mas nem isso Luiz Estevão pode fazer, já que ele é o responsável pela guarda do avião”. A alternativa de Estevão foi mandar desmontar as três toneladas de lata velha e guardar no quintal de sua casa no Lago Sul. 

 

Fonte: *Via CB/com Radar/DF/Clipping

COMENTÁRIOS