compartilhar

DESOBSTRUÇÃO DA ORLA: Retirada de estruturas além do limite dos 30 metros das margens do Paranoá hoje na QL 4 do LagoNorte

271.475 => Total de metros quadrados desobstruídos às margens do Lago Paranoá desde agosto de 2015

Equipes do governo de Brasília estão no Lago Norte nesta quinta-feira (23) para os trabalhos de recuperação da orla do Lago Paranoá.

 

Por volta das 9h40, a operação retornou à QL 4, onde o serviço tinha sido interrompido em março do ano passado, por decisão judicial.

Retirada de estruturas além do limite dos 30 metros das margens do espelho d´água foi retomada nessa quarta (22)

Retirada de estruturas além do limite dos 30 metros das margens do espelho d´água foi retomada nessa quarta (22).


No Lote 19 do Conjunto 7, o responsável pelo imóvel já havia recuado por conta própria os 30 metros necessários da margem, mas faltava remover a cerca lateral.

De acordo com a Agência de Fiscalização (Agefis), a retirada de edificações em área pública ao redor do Lago Paranoá foi retomada ontem (22), na QL 6 e na Entrequadra 6/8 Norte, quando 41.301 metros quadrados foram devolvidos à população.

Com isso, subiu para 271.475 o total de metros quadrados desobstruídos desde o início do processo em agosto de 2015.

A partir de outubro do ano passado, a Agefis estava focada no levantamento topográfico, na notificação dos moradores e no mapeamento dos locais para que pudesse voltar com o maquinário.


Uma equipe de topografia da Secretaria de Gestão do Território e Habitação, paralelamente, foi para a QL 8, no Lote 19 do Conjunto 2. No terreno, os técnicos demarcaram os 30 metros a partir da margem para orientar o limite destinado aos proprietários. Para agilizar o trabalho, o responsável pelo imóvel começou a retirar por conta própria um parapeito de madeira instalado na beira do lago.


Atuaram na operação de hoje a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), a Companhia Energética de Brasília (CEB), a Polícia Militar, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e a Subchefia de Ordem Pública e Social, da Casa Militar.


A desocupação de áreas públicas invadidas à beira do Lago Paranoá foi interrompida em março de 2016, pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, e reiniciada em 11 de julho, após decisão da Vara do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, em 1º de julho.

Primeira reunião pública do Plano Orla Livre será nesta quinta (23)

O governo de Brasília promove, nesta quinta (23), a primeira de três reuniões públicas sobre o Plano Orla Livre, com o tema Orla e o Meio Ambiente. A ideia é receber propostas para o termo de referência do concurso destinado a contratar equipe de consultoria — que atuará durante as intervenções nas margens do Lago Paranoá.

A partir das 19 horas, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, representantes da Secretaria do Meio Ambiente e do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) vão expor as dire

 

COMENTÁRIOS