compartilhar

BALANÇO DO FIM DE SEMANA: Blitzen guincham 157 veículos no Distrito Federal; 3 foram presos por embriaguez

Principais motivos para recolhimento dos carros são falta de documentação e direção sob influência de álcool. Desde janeiro, 4.393 motoristas foram multados por beber e dirigir.

tran prendeu entre sexta (24) e domingo (26), em Brasília, três condutores por dirigirem alcoolizados. O órgão também recolheu 157 veículos para o depósito. Entre os principais motivos para apreensão, estavam a falta de documentação e a direção sob influência de álcool.

No total, 192 motoristas foram autuados no final de semana por dirigirem sob influência da bebida. Desde janeiro, 4.394 condutores sofreram a mesma penalização. Em 2016, essa infração foi cometida por 15.102 condutores no DF.

 

“A alcoolemia ainda representa o maior número de acidentes com óbito nas vias urbanas do DF. As pessoas ainda não entenderam que direção e bebida não combinam. Os reflexos ficam alterados. As pessoas costumam acreditar que nunca vai acontecer com elas”, informou o supervisor da operação do Detran no final de semana, Roberto Araújo.

 

O aposentado Antônio Carvalho teve que ir até a blitz buscar o carro do filho que foi autuado por dirigir alcoolizado. "Acho que qualquer coisa que bebe, uma latinha de cerveja inclusive, já é suficiente."

Segundo o Detran, outra infração que tem aumentado no DF é a de motoristas conduzindo veículos sem habilitação ou com a CNH suspensa. A blitz do final de semana flagrou 47 condutores nessa situação. A documentação irregular também foi um dos motivos para multas e apreensão de veículos.


De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, estar sem carteira de motorista ou dirigir com a CNH suspensa ou cassada é infração gravíssima e a multa pode variar entre R$ 293,47 e R$ 880,41.

O carro do administrador Reinaldo Scalia, por exemplo, foi levado para o depósito do Detran por problemas na documentação. “O carro é do meu filho, peguei emprestado, e a documentação não está regular.” Ele estava voltando da missa e foi parado pela fiscalização.

Para o analista e morador da região Darcivânio Monteiro, a fiscalização é importante porque evitar acidentes. “O pessoal anda muito rápido nessa avenida. Às vezes, as pessoas estão atravessando a pista e são atropeladas. A noite, das 23h em diante o índice de freadas bruscas na rotatória, por exemplo, é bem alto.”

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS