compartilhar

GREVE DOS PROFESSORES: Categoria decide continuar paralisação que já dura 15 dias

Manifestantes ocuparam gramado e pista em frente ao Palácio do Buriti. Seis faixas da via N1 (Eixo Monumental) ficaram interditadas; trânsito foi desviado.

Os s professores da rede pública do Distrito Federal reunidos em frente ao Palácio Buriti nesta quarta-feira (29) decidiram continuar a greve.

 

O sindicato da categoria diz que 10 mil servidores participaram do ato. Segundo a PM, grupo era de aproximadamente mil pessoas.

As seis pistas da via N1 foram interditadas e o trânsito ficou lento no Eixo Monumental. De acordo com o diretor do Sindicato dos Professores do DF Samuel Fernandes, os manifestantes irão permanecer no gramado em frente ao Buriti até serem recebidos pelo governador Rodrigo Rollemberg. Até o momento da publicação desta reportagem, o GDF não informou se os professores seriam recebidos.

Protesto de professores em frente ao Palácio do Buriti, em Brasília, nesta quarta (Foto: Reprodução/TV Globo)

A paralisação dos professores começou no dia 15 de março. A categoria reivindica o pagamento da quarta parcela do reajuste salarial, prometida pelo governo Agnelo, que deveria ter sido paga em outubro do ano passado. O GDF diz que não tem condições financeiras de arcar com o reajuste reivindicado pelos professores.


No último dia 27, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal decretou a ilegalidade da greve. Com isso, a Justiça estabelece que toda a categoria deve voltar às atividades imediatamente. A decisão judicial também estabelece o corte dos dias faltados. Em caso de desrespeito, a multa prevista é de R$ 100 mil por dia.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS