compartilhar

MENOS BUROCRACIA: Fundo Constitucional de Financiamento tem novas regras. Liberação do FCO ficará mais ágil

MUDANÇAS FORAM FEITAS PARA TORNAR O PROCESSO MAIS ÁGIL.ROLLEMBERG SE REUNIU COM O CONSELHO DELIBERATIVO DO CENTRO-OESTE PARA DISCUTIR AS MUDANÇAS

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) tem mudanças de regras para tornar mais ágeis os processos de propostas no valor de até R$ 1 milhão.

 

As mudanças foram feitas durante reunião do Conselho Deliberativo do Centro-Oeste, que contou com a presença do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, nesta segunda (10).


 

A assistência máxima passou de R$ 300 milhões para R$ 400 milhões. Outra decisão tomada foi a de que o financiamento rural será concentrado em duas linhas: desenvolvimento rural e FCO verde. As mudanças ainda serão publicadas no Diário Oficial da União.

Resultado de imagem para FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO fco brasilia

Para Rollemberg, as novas regras trazem “maior agilidade na liberação de recursos para o financiamento de atividades agrícolas, industriais, de comércio e serviços, o que pode contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico, com a retomada da geração de empregos.”


O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, frisou a tentativa de desburocratizar o fundo, para garantir a movimentação econômica e a oferta de recursos de maneira diferenciada. “Com a caravana do FCO e outras ações, nós estamos absolutamente certos de que teremos um ano com ampla oferta de crédito, com ampla adesão por parte do setor empresarial, do setor produtivo.”

FCO

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste foi criado pela Lei Federal nº 7.827/89, que funciona como agente de desenvolvimento da região Centro-Oeste. O FCO é mantido pelo Banco do Brasil.


Na linha rural, o fundo tem investimento e custeio para produção agrícola e pecuária; implementação, ampliação ou modernização de agroindústrias ou cooperativas. Já no âmbito empresarial, pessoas jurídicas e microempreendedores têm acesso a linhas para infraestrutura econômica e desenvolvimento industrial, turismo regional, setores comercial e de serviço. É possível obter financiamento para aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoques para vendas, por exemplo.


Em 2017, o fundo tem cerca de R$ 1,9 bilhão destinado ao apoio ao desenvolvimento econômico e social no Distrito Federal. Na última terça (4), foi lançada a Caravana FCO, onde a população poderá participar de palestras sobre empreendedorismo e invocação e balcão de negócios.

Confira a programação da Caravana na Grande Brasília

25 de abril (terça-feira) – Planaltina
26 de abril (quarta-feira) – Sobradinho
27 de abril (quinta-feira) – Samambaia
28 de abril (sexta-feira) – Taguatinga

 

COMENTÁRIOS