compartilhar

GRIPE FEROZ: Secretaria de Saúde iniciou vacinação contra Influenza nesta segunda-feira (17) na Grande Brasília

Ação que pretende imunizar 687.155 pessoas tem como novidade a inclusão de professores da rede pública e privada

A Campanha de Vacinação contra a Influenza começou no Distrito Federal nesta segunda-feira (17) e terminará em 26 de maio.

 

Para este ano, a estimativa é imunizar 687.155 pessoas, o que corresponde a 90% de cobertura dos grupos de risco. Desta vez, a novidade é a inclusão dos professores das redes pública e privada nos grupos prioritários.

 

A vacinação reduz risco de possíveis complicações, internações e a mortalidade na população alvo, bem como possibilita diminuir o absenteísmo nas escolas.

Até o momento, o GDF dispõe de 188 mil doses e as demais serão enviadas pelo Ministério da Saúde em outras cinco remessas.

 

Em coletiva, o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, ressaltou que, neste ano, ainda não foi registrado nenhum caso de H1N1 e, portanto, a capital não registra surto da doença. "Diferente de 2016, quando já havia casos registrados, iniciaremos a campanha deste ano antes de qualquer ocorrência", esclareceu o gestor.

 

Em 2016, foram notificados 567 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em moradores do. Das 52,2% (296) amostras de SRAG que tiveram resultados positivos para vírus respiratórios, 44,9% (133) foram para Influenza A H1N1 e 3,7% (11) para o Influenza B.

 

PÚBLICO O primeiro público-alvo a receber as doses serão os profissionais de saúde, que têm a partir de hoje até quinta-feira (20) para procurar o serviço.

 

A partir de 24 de abril, a campanha vai abranger os grupos prioritários, que incluem os professores, povos indígenas, gestantes em qualquer idade gestacional, puérperas (até 45 dias pós-parto), bem como crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as quais devem tomar duas doses com intervalo de quatro semanas.

 

A subsecretária de Vigilância à Saúde, Gessyane Paulino, destacou que também estão na lista a população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam cumprindo medidas socioeducativas, e indivíduos com 60 anos ou mais de idade.

 

"Para pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico é necessário apresentar prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação. A exceção é para quem já está cadastrado em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) no mesmo postos em que buscar a vacinação."

 

Além disso, os usuários acamados acima de 60 anos - que durante o período da campanha estiverem sem condições físicas de se deslocar até os postos de vacinação - podem agendar a vacina em domicílio a partir do dia 17 de abril, pelo telefone Disque-Saúde 160.

 

Pessoas que apresentarem febre devem adiar a vacinação até a resolução do quadro. Outra recomendação é para quem foi diagnosticado com Síndrome de Guillain-Barré (SGB), no período de até seis semanas após uma dose anterior, que deve buscar avaliação médica sobre benefício e risco da vacina.

 

A dose é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática em doses prévias da vacina, bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

 

IMUNIZAÇÃO - O público alvo é composto em sua maioria por idosos (203.639), seguidos por crianças de 2 a 4 anos (116.965), e pessoas com comorbidades (115.729). Também estão 98.547 trabalhadores de saúde, 67.082 crianças de seis meses a menores de dois anos, 33.547 gestantes, 26.568 professores, 17.586 indivíduos do grupo de população privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos cumprindo medidas socioeducativas, 5.514 puérperas.

 

No Dia de Mobilização Nacional, em 13 de maio, 150 postos de vacinação no Distrito Federal estarão funcionando, das 8 às 17h ininterruptamente.

Nos demais dias, a vacina estará disponível na rotina das salas de vacinas do GDF (relação das salas de vacina em anexo, veja link abaixo).

 

Em 2017, a vacina que foi recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e protegerá contra os seguintes vírus Influenza: H1N1, H3N2 e B/ Brisbane/60/2008. As vacinas disponibilizadas no Brasil são produzidas pelo Instituto Butantan e pelo Instituto Butantan/Sanofi Pasteur-França.

 

SINTOMAS - A gripe é uma doença viral, altamente transmissível, que afeta principalmente o nariz, a garganta, a boca, os brônquios e, ocasionalmente, os pulmões. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa através das vias respiratórias e o curso da doença dura cerca de uma semana.

 

O quadro se caracteriza por infecção aguda das vias aéreas que cursa com quadro febril (temperatura igual ou acima de 37,8°C), geralmente mais acentuada em crianças. Os demais sinais e sintomas são calafrios, mal-estar, dor de garganta, tosse seca, cefaleia, dores no corpo, dores nas articulações, prostração e coriza. Podem ainda estar presente diarreia, vômito, fadiga, rouquidão e hiperemia conjuntival.

 

A gripe ocorre durante todo o ano, embora seja observada maior frequência no outono e no inverno. Pode ser causada por diversos vírus respiratórios, sendo que os mais comuns são vírus sincicial respiratório (VSR), Influenza B e Influenza A, com seus subtipos A Sazonal, AH1N1 e AH3 sazonal.

 

Algumas pessoas, como idosos, crianças, gestantes e pessoas com alguma comorbidade possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à Influenza.

 

Vacinação contra Influenza:

 

- 17 a 20/4: profissionais de saúde

 

- 24/4 a 26/5: Demais grupos prioritários

 

Confira aqui os endereços dos postos de vacinação.

 

 

COMENTÁRIOS