compartilhar

ANIVERSÁRIO DA CAPITAL FEDERAL: Renato Teixeira fecha programação de shows nos 57 anos de Brasília

Apresentações na Praça dos Três Poderes neste domingo (23) contaram também com artistas locais

"Em todas as cidades do País se fala da capital (Brasília) nesta data. É um charme"-Renato Teixeira, violeiro e compositor


Para fechar os três dias de shows especiais do 57º aniversário de Brasília, que ocorreu em 21 de abril, o espaço externo do Panteão da Pátria teve a presença do violeiro e compositor Renato Teixeira, neste domingo (23). Antes, o espetáculo contou com apresentações dos artistas locais Cacai Nunes e o grupo de choro Fernando César e Regional.

 

Para fechar os três dias de shows especiais do 57º aniversário de Brasília, que ocorreu em 21 de abril, o espaço externo do Panteão da Pátria teve a presença do violeiro e compositor Renato Teixeira, neste domingo (23).
Para fechar os três dias de shows especiais do 57º aniversário de Brasília, que ocorreu em 21 de abril, o espaço externo do Panteão da Pátria teve a presença do violeiro e compositor Renato Teixeira, neste domingo (23). 

 

Devido à mudança de local, que deveria ser na Praça dos Três Poderes, o evento começou com atraso, às 20h45. A alteração no horário ocorreu porque o novo espaço precisou ser vistoriado antes da apresentação.

Segundo Renato Teixeira, o aniversário de Brasília é uma festa nacional. “Em todas as cidades do País se fala da capital nesta data. É um charme.”

Além disso, ele vê uma conexão entre a música que canta e a cidade. “Brasília é a capital do choro. O gênero é levado a sério aqui há muitos anos e tem profundas ligações com a história brasileira”, explicou.


Algumas pessoas aproveitaram o show da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, na Torre de TV, para ir depois curtir as performances no Panteão.

Foi o caso do servidor público Daercio Evangelista, de 44 anos, que levou a esposa Vânia e os dois filhos, Daniel e Daercio Júnior. “Além do aniversário de Brasília, hoje é dia nacional do choro. Nós somos fãs e comemoramos tudo de uma vez”, disse Evangelista.

Cerca de mil pessoas marcaram presença no único dia de shows no gramado em frente ao Panteão da Pátria, segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social.


Apresentação contou com participação de artistas locais

Além de Teixeira, o pernambucano criado em Brasília Cacai Nunes também tocou viola caipira para abrir as apresentações. Depois, às 22 horas, foi a vez do grupo brasiliense Fernando César e Regional, liderado pelo violonista, compositor, arranjador e professor que dá nome à banda.

Atividades gratuitas na cidade fazem parte da celebração, que se estende até o próximo sábado (29).

Quem foi ao Panteão não se arrependeu. Especialmente o casal de namorados Rafael de Andrade, de 44 anos, e Aline Machado, de 37, servidores públicos. “Saímos do Lobo Fest — Festival Internacional de Filmes Curtíssimos – chateados porque íamos perder parte do show do Renato Teixeira. Deu tempo de chegar, comer e ainda assistir a tudo”, contou Andrade.


Programação teve três dias de apresentações na Torre de TV

Além das atrações na Praça dos Três Poderes, a programação de shows para o aniversário de Brasília começou na sexta-feira (21) na Torre de TV, que teve três dias de espetáculos, com destaque para a participação de Elba Ramalho e da banda Raça Negra.

Hoje foi o último dia no local, com uma apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional.

De acordo com a Secretaria de Cultura, foram destinados R$ 263 mil no chamamento público para as 28 atividades propostas na programação e mais R$ 10 mil na contratação do grupo Boi de Seu Teodoro.

O custo total para a contratação dos artistas nacionais será de R$ 327 mil. Ainda segundo a pasta, o valor total do evento, considerando gastos com infraestrutura, cachês, passagens aéreas e exposições, ficou em aproximadamente R$ 1,8 milhão.

 

 

COMENTÁRIOS