compartilhar

PONTO CORTADO: GDF descontará dia de quem não trabalhar nesta sexta-feira por causa da greve

O governo afirma ainda que a medida está em cumprimento da Lei Greve (nº 7.783/89); veja os setores que vão parar no Distrito Federal

O Governo do Distrito Federal (GDF) informou que cortará o ponto de quem não for trabalhar nesta sexta-feira (28/4) devido à greve geral.

 

O governo afirma, ainda, que a medida está em cumprimento da Lei Greve (nº 7.783/89), que permite o corte nos pontos.

As centrais sindicais das principais categorias já realizaram convocações de adesão ao movimento, que será realizado em protesto às reformas da Previdência e trabalhista, propostas pelo governo Temer.

 

Veja os setores que devem aderir ao movimento no DF:

 

Transporte Público

O Sindicato dos Rodoviários e o Sindicato dos Metroviários do Distrito Federal (SindMetrô/DF) informou que irá aderir ao movimento nacional. A suspensão dos serviços está convocada para iniciar às 0h de sexta-feira e deve durar 24 horas.

 

Professores

O Sindicato dos Professores da Rede Pública do DF (Sinpro-DF) e o Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinproep-DF) também decidiram aderir ao movimento. As duas centrais divulgaram notas em seus sites oficiais informando que os trabalhores estão convocados para suspender os serviços.

 

Bancários

Em assembléia realizada na última sexta-feira (21/4), o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Brasília (SEEBB-DF) decidiu que participará da greve a partir da 0h

 

Saúde

Os servidores e profissionais de saúde também estão convocados para aderir à greve pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Brasília (SindSaúde-DF). A categoria publicou nota confirmando sua participação no movimento nacional. 

 

Detran 

Sindicato dos Trabalhadores em Atividades de Trânsito, Policiamento e Fiscalização de Trânsito das Empresas e Autarquias (Sindetran-DF) confirmou, em assembleia realizada no dia 06/04, que os servidores do Departamento de Trânsito (Detran-DF) irão cruzar os braços nos dias 27 e 28 de abril.

 

Polícia Civil

O sindicato decidiu aderir à manifestação nacional e convocou todos os servidores e operadores de segurança pública para a paralisação. O grupo promete começar a mobilização às 9h30, no Museu da República.  

 

Aeroviários

Sindicato recomenda que trabalhadores fiquem em casa "se assim desejarem".

 

CEB

Categoria decidiu, em assembeia realizada na noite de segunda-feira (24), que vai cruzar os braços. Concentração para protesto ocorrerá no SIA.

 

Vigilantes

A categoria estava em greve até a última quinta-feira (20/4). Uma audiência de conciliação está marcada para esta quinta-feira (27/4), no TRT. O grupo promete decidir os rumos do movimento em assembleia marcada para o mesmo dia. 

 

UnB

Professores, estudantes e servidores têm assembleia marcada para esta quinta-feira (27/7).

 

Judiciário e MPU

Em nota, o sindicato que representa a categoria (Sindjus-DF) diz que vai aderir à paralisação. O grupo planeja protestos a partir das 9h, em frente ao Congresso Nacional.

 

Fonte: *Via CB/Clipping

COMENTÁRIOS