compartilhar

NO PLANO PILOTO: 'Performers' fazem pole dance público em Brasília no Dia Internacional da Dança

Intervenção ocorrerá no vagão do metrô às 14h deste sábado (29) e faz crítica ao machismo. VÁRIOS LOCAIS: Outras performances públicas celebram data comemorativa.

Dançarina Olivia Orthof faz performance no metrô

 

No Dia Internacional da Dança, comemorado neste sábado (29), o metrô do Distrito Federal – que passou a sexta (28) fechado em "greve geral" – será palco da performance "Pole(mica)", das bailarinas Oliva Orthof e Laryssa Telles, por volta das 14h.

A intervenção dura 5 minutos e será apresentada duas vezes – uma no vagão exlusivo para mulheres e outra no misto.

Segundo Olivia, a performance faz uma crítica ao machismo e busca questionar as "pequenas e grandes opressões" da vida cotidiana. "Algumas impomos a nós mesmos, outras acolhemos de um agente externo."

Bailarina Olivia Orthof faz performance com Laryssa Telles em vagão do metrô do DF (Foto: Thiago Sabino/Divulgação)


 

"O que nos motiva a fazer a performance é passar por esse lugar da opressão masculina, da cultura machista e das dificuldades que enfrentamos enquanto pole dancers, como ter sempre que justificar por que fazemos isso."
A artista Poema Muhlenber, do DF, faz intervenção com bambus na Torre de TV (Foto: Marco Zero/Divulgação)

A artista Poema Muhlenber faz intervenção com bambus na Torre de TV

Forma de ação política, a dança de Olivia e Laryssa – que se declaram feministas – pretende promover reflexão sobre as questões de gênero. "O que motiva uma mulher a escolher um vagão exclusivo, pode ser por acaso, mas por de ser por medo também", disse Olivia ao G1.

A performance faz parte do festival "Marco Zero" – que promove intervenções artísticas em espaços públicos da capital desde a última quarta (26) até este fim de semana. (Veja programação completa ao final da reportagem).

Ainda neste sábado, o uruguaio Martín Inthamoussú apresenta a performance de dança “Así sucedía con todo” (Assim acontecia com tudo) no Museu Nacional da República às 16h30.

A obra – criada em parceria com Carmen Werner, vencedora do Prêmio Nacional de Dança na Espanha – explora a dicotomia entre razão e impulsividade e trata a ignorância e a intelectualidade como estados de criação artística. A apresentação dura 50 minutos.

Para o público infantil, Andrea Jabor reconstrói brincadeiras infatis com o trabalho “Experiências extraordinárias – A rainha e o lugar” às 11h30 no pilotis do bloco G da quadra 104 Sul.

Vestida com saias infláveis, a artista interpreta a rainha, cuja roupa se transforma em pequenas cabanas de onde objetos surgem e somem. O cenário é uma "floresta suspensa" feita com cem balões brancos flutuantes.

À noite, o brasiliense Ricky Seabra, que vive no Crato, interior do Ceará, vai apresentar a intervenção “Preâmbulos: Qual a missão do Brasil?” – um convite para reescrever o preâmbulo da Constituição Brasileira. A ação ocorrerá na Praça dos Três Poderes às 20h com duração de 2 horas. Criada em 2011, a intervenção foi realizada no Rio de Janeiro, em Juazeiro do Norte e no Crato.

 

Performances no fim de semana

 

Sábado (29)

10h – Mariana Pimentel (DF/RJ)
Performance: Take a Picture With a Brazilian Woman for 0,71 cents (40min)
Local: Circuito – Feira do Guará

11h – Andrea Jabor (RJ)
Performance: Experiências extraordinárias para a primeira infância - A Rainha e o lugar (20min)
Local: Pilotis 104 sul - bloco G

14h – Olivia Orthof e Laryssa Telles (DF)
Ação guerrilha: (Pole)mica (5min)
Local: Vagão do Metrô

16h – Letícia Ramos (CIA D Fora/SP) Convida Trio de Cordas
Performance: Por um fio (40min)
Local: Museu Nacional

17h – Kleber Damaso (GO)
Performance: O homem cara de tijolo – homem tijolo (40min)
Local: Museu Nacional

18h – Martin Inthamoussu (Uruguay)
Performance: Asi sucedia con todo (40min)
Local: Museu Nacional

Domingo (30)

9h – Laryssa Telles (DF)
Ação guerrilha: O que pode um corpo (tempo)
Local: Viaduto do Eixo Norte

10h – Coletivo CoisAzul (DF)
Performance: Torre Azul (15min)
Local: Torre de TV

10h – Artesãos Do Corpo (SP)
Performance: Witness (25min)
Local: Parque Olhos D’água

10h30 – Ary Nunes Coelho e Luisa Günther (DF)
Performance: Tenho a posssibilidade de dançar o mover de uma pipoca (15min)
Local: Parque Olhos D’água

11h – Artesãos Do Corpo (SP)
Performance: Witness (25min)
Local: Parque Olhos D’água

14h – Mariana Pimentel (DF/RJ)
Performance: Take a Picture With a Brazilian Woman for 0,71 cents (40min)
Local: Feira da Torre de TV

16h30 – Ary Nunes Coelho e Luisa Günther (DF)
Performance: Conectando com mover do outro (15min)
Local: Feira da Torre de TV

17h – Cia Nós No Bambu (DF)
Performance: CaPoesia (15min)
Local: Torre de TV

17h40 – Grupo Pracima (DF)
Performance: 1DosNossos (40min)
Local: Torre de TV

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS