compartilhar

CRISE DISTRITAL: Fechamento de lojas na Grande Brasília é superior ao do país

Com o aprofundamento da crise, entre 2015 e 2016, o número de unidades que encerraram as atividades cresceu 17% na capital

No país, aumento foi de 6,7%, totalizando 108,7 mil empresas


A crise econômica, que destruiu postos de trabalho e provocou a maior retração de vendas no comércio, transformou, em definitivo, o ato de baixar as portas de lojas depois de um dia de atividade para muitos empresários.

Ao longo do ano passado, 108,7 mil lojas fecharam em todo o país, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

No Distrito Federal, a recessão foi ainda mais intensa. Na capital federal, o fechamento de unidades comerciais superou o de aberturas em 2,5 mil.

O número é 17% maior do que o de encerramento no mesmo período de 2015. No Brasil, o ritmo foi 6,7% superior na mesma comparação.

A empresária Bernardete Martins, 56 anos, está entre os milhares de empreendedores da Grande Brasília que passaram pela triste experiência de fechar as portas.

 

Das quatro unidades que tinha da rede própria Cirandinha, que vende roupas para bebês e crianças até 10 anos, ela mantém apenas duas. “Ficou um sentimento de fracasso e frustração. O encerramento das lojas, uma delas no ano passado, foi, para mim, uma tristeza difícil de dimensionar”, conta.

A crise nas vendas foi profunda em todo o Brasil, mas, no Plano Piloto e nas cidades-satélties, as vendas no varejo ampliado — que insere vendas de veículos e materiais de construção — recuaram 12,2%, acima da queda nacional de 8,7%(*Por:Rodolfo Costa)

 

Fonte: *Via CB/Clipping

COMENTÁRIOS