compartilhar

VÍRUS A H3: Secretaria de Saúde registra segundo óbito por Influenza no Distrito Federal

Vítima é uma mulher de 52 anos

– A Secretaria de Saúde registrou o segundo óbito por vírus respiratório influenza A H3 neste ano. A vítima é uma mulher de 52 anos, portadora de doença crônica. As informações estão no Boletim Epidemiológico da Gripe nº 5.

 

O primeiro caso, confirmado no final de abril, foi também de uma mulher, mas de 43 anos.

 

Em 2016, no mesmo período, foram registrados 12 óbitos - 10 deles relacionados ao Influenza A H1N1, um por Adenovírus e o outro por Metapneumovírus.

Até o momento, foram notificados 221 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), dos quais 65 foram confirmados. Ainda não houve ocorrência confirmada de H1N1.


Segundo Heloísa Araújo, diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria, todos os casos de SRAG confirmados por vírus respiratório, até agora, estão incluídos no período sazonal.Resultado de imagem para influenza A H3 "Com isso, vale destacar que não existem motivos para pânico por parte da população do DF. Aqueles que sejam portadores de doenças crônicas não transmissíveis devem buscar a vacinação, além dos demais grupos prioritários", esclarece a gestora.

 

RELEMBRE  Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza na capital federal foi iniciada em 17 de abril e seguirá até 26 de maio.Imagem relacionada

No dia 13 de maio, véspera do Dia das Mães, acontecerá o Dia de Mobilização Nacional (Dia D), quando em todo o país é montada uma campanha massiva de vacinação. No dia Distrito Federal, estarão neste dia à disposição da população 150 postos de vacinação.


Para 2017, os grupos a serem vacinados são os profissionais da saúde, pessoas de 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto).

 

A lista inclui ainda os povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens que estejam cumprindo medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Pela primeira vez, professores de escolas públicas e particulares também fazem parte do público-alvo.


Como evitar a transmissão da gripe e outras doenças respiratórias:

- Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
- Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir e higienizar as mãos em seguida;
- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos e garrafas;
- Manter os ambientes bem ventilados;
- Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
- Evitar aglomerações e ambientes fechados;
- Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos

 

COMENTÁRIOS