compartilhar

TECAR FIAT: Cliente é agredido com empurrões por gerente de concessionária na Asa Norte e registrou o episódio em vídeo

O caso ocorreu na última sexta-feira,e cliente registrou BO na delegacia.. Ele teria sido alvo de socos.

VEJA VÍDEO ABAIXO...

 

Um homem foi agredido com empurrões por um gerente geral da concessionária Tecar, na Asa Norte, na última sexta-feira (5). Na cena, que foi registrada em vídeo, o funcionário o ameaçou e logo em seguida partiu para a agressão.

 

O cliente diz que vinha tendo problemas com seu veículo e foi à concessionária em busca de uma solução, já que por telefone, segundo ele, a tentativa se arrastava por mais de dois meses.


Entenda a história

Pablo Ferrari havia comprado o carro há pouco mais de dois meses e teria viajado com sua família, onde todo o problema começou. Ele diz que entrou em contato com a Fiat e não conseguiu nenhuma solução. Logo após, tentou um acordo, solicitou que a empresa os hospedassem em um hotel até que o problema fosse resolvido e pediu um carro reserva, que também não foi disponibilizado.


Três dias após o ocorrido, informações divergentes repassadas pela Tecar e pela Fiat apontaram mau uso, mas Pablo informa que não tinha nenhum laudo ainda sobre as falhas do veículo e registrou o caso na 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). 

No vídeo, Pablo, já insatisfeito com o descaso, começa a filmar dentro da loja, e no momento, o funcionário do local o agride com empurrões e o coloca para fora do estabelecimento. “Vou ficar aqui, aqui é público. A polícia já está vindo, quero ver você fazer isso na frente da polícia”, desabafou.


Ameaças 

No Facebook, Pablo contou ainda que ligou novamente na concessionária e chegou a conversar com o gerente de mecânica, que, por sua vez, o aconselhou a fazer, de fato, um laudo técnico sobre a suposta falha, que custava aproximadamente R$ 1,7 mil. Sem aceitar, ele entrou com uma representação contra a empresa no Procon, "mas nada adiantou".
 
Após entrar em contato com a própria Fiat, Pablo disse que teria sido informado de que a Tecar, na Asa Norte, resolveria o problema. Ele esperou cerca de duas semanas e, sem resposta, foi à concessionária. Segundo o cliente, o gerente do local disse que faria o laudo sem cobrançasa se o carro estivesse na empresa. No entanto, para trazer o veículo do Espírito Santo para o Distrito Federal, o gasto seria ainda mais alto. 

"Eu não concordei com as explicações do gerente e então comecei a filmar as respostas para abrir um processo jurídico, mostrando a falta de verdade e o descaso conosco. O gerente se irritou muito com minha atitude e me disse para sair da loja, senão eu ia 'ver com ele'. Como me senti muito ameaçado, voltei a gravar e ele se irritou", justificou.
 
No boletim de ocorrência, o funcionário disse que foi avisado sobre a presença de Pablo na loja por sua gerente comercial. De acordo com ele, o cliente estava criando confusão, atrapalhando o atendimento de outras pessoas, falando em tom alto e dizendo que ninguém venderia carros no local. Pablo teria, então, provocado o gerente: "Você não é homem", disse. Ele, por sua vez, assumiu que perdeu a paciência e o agrediu. 

 

Fonte: *Via CB/JBr/Clipping

COMENTÁRIOS