compartilhar

OBRA FRAUDULENTA: Deputado Rogério Rosso pede acesso a documentos em que é citado

COMO EX-GOVERNADOR "TAMPÃO" É ACUSADO DE PEDIR R$ 12 MILHÕES EM PROPINA

O DEPUTADO E EX-GOVERNADOR DO DF ROGÉRIO ROSSO PEDIU PARA QUE O STF LIBERASSE, À INTEGRA, OS DOCUMENTOS EM QUE É CITADO COMO PARTE DO ESQUEMA QUE LEVOU AO SUPERFATURAMENTO DO MANÉ GARRINCHA


O deputado federal e ex-governador do DF Rogério Rosso (PSD) pediu para que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorize o acesso à integra aos documentos em que é citado como parte do esquema que levou ao superfaturamento nas obras do Estádio Mané Garrincha.

A Corte ainda não se manifestou em relação ao pedido.


 

De acordo com a delação do ex-executivo da empreiteira Andrade Gutierrez Rodrigo Lopes, Rosso pediu R$12 milhões em propina pela obra do Estádio Mané Garrincha.

 

O pedido teria sido negado, segudo o delator. Mas, em 2011, o deputado pediu – por meio de André Luis Motta, economista e então responsável pelas parcerias público-privadas do GDF – e recebeu R$ 500 mil da empreiteira.


Rogério Rosso tem foro privilegiado por exercer mandato como deputado federal, até 2018. Assim, cabe ao Superior Tribunal Federal (STF) analisar a abertura de um inquérito contra o ex-governador. Em nota, Rosso nega as acusações.

 

COMENTÁRIOS