Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

AGORA É GUERRA: 900 militares recebem treinamento para combater o Aedes na Grande Brasília e no Entorno

Eles participaram de uma palestra sobre formas de reprodução do vetor e foram orientados sobre prevenção e abordagem domiciliar


Aproximadamente 900 soldados do Exército, da Marinha do Brasil e da Aeronáutica participaram nesta quarta-feira (3) de um treinamento de combate ao Aedes aegypti — vetor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus.

 

Nos próximos dias eles vão se juntar aos agentes da Secretaria de Saúde e incrementar visitas a casas no Distrito Federal e no Entorno.

 


No encontro, promovido pelo GDF e pelo Comando Militar do Planalto, no Teatro Pedro Calmon, no Setor Militar Urbano, foram repassadas informações sobre a reprodução do vetor, sobre como proceder nas visitas e como verificar possíveis criadouros do mosquito.

A tropa recebeu uma cartilha da Secretaria de Saúde, que será distribuída à população durante as inspeções e contém dicas de prevenção. As atividades que envolvem os militares também fazem parte de uma iniciativa do governo federal para reforçar o combate ao Aedes aegypti em todo o território nacional. 900 militares recebem treinamento para combater o Aedes aegypti no DF e no Entorno

 

Para o chefe da Assessoria de Mobilização Institucional e Social para a Prevenção de Epidemias, da Secretaria de Saúde do GDF, Aílton Domicio, responsável pela palestra, o auxílio extra é fundamental para um combate mais efetivo. "Essas informações repassadas agora serão multiplicadas e replicadas pelos militares, o que aumenta significativamente nossa capacidade de combate", explica Domicio. "Não podemos deixar água parada de forma alguma, e isso precisa ser lembrado constantemente. Essa é a principal forma de evitar as doenças causadas pelo vetor."

De acordo com o Comando Militar do Planalto, os soldados fazem esta semana um trabalho de limpeza em todas as áreas militares do Distrito Federal para combater possíveis focos do mosquito.


Em seguida, será estipulado um cronograma de ações incluindo visitas a todas as regiões do Distrito Federal e cidades do Entorno.

As equipes serão formadas por agentes da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde e pelos militares que participaram da palestra.

 

COMENTÁRIOS