compartilhar

FOFUCHAS: Candidatas Plus Size disputam título de Miss BsB neste domingo (25)

Engana-se quem acredita que aqueles antigos “padrões de beleza” para ser modelo são regra. A exigência de usar manequim 34/36, ultrapassar os 1,70 de altura e ter um corpo livre de curvas ficou no passado.

 

Justamente com o objetivo empoderar mulheres “fora do padrão” é que o concurso Miss BsB Plus Size foi criado. A segunda edição da competição será realizada neste domingo (25), às 20h, no Teatro de Sobradinho.


Ao todo, 15 candidatas de diversas regiões administrativas do Distrito Federal e também de Goiás com idades entre 18 e 53 anos participam do projeto. As etapas que elegeram as finalistas foram feitas mediante entrevistas e avaliações de um corpo de jurados.

Para participar do concurso as interessadas realizaram a inscrição pela internet. Como pré-requisitos elas precisavam usar manequim acima do número 44 e nunca ter tido cursos de passarela.

De acordo com a idealizadora do projeto, Janaína Graciele, a intenção da competição não é apenas eleger a mulher mais bonita, mas sim, mostrar para as participantes que a beleza está além do perceptível aos olhos e que o que realmente importa é sentir-se bem.
“Sabemos que muitas mulheres sofrem preconceito por estarem acima do peso. O concurso trabalha o resgate da autoestima em cada uma delas. Queremos que ao fim da competição todas consigam enxergar o quanto são importantes e poderosas”, ressalta.

Reprodução/Arquivo Pessoal
Cláudia Belchior é uma das candidatas e um exemplo de superação. Com 53 anos, a mais velha do grupo participa pela segunda vez da seleção. Massoterapeuta por formação ela conta que teve muitos problemas por não se aceitar acima do peso e hoje não esconde o orgulho de estar entre as finalistas.

“Sempre gostei do mundo da moda, mas justamente por saber que para ser modelo tem que ser magrinha, nunca me imaginei nele. Esse concurso veio para me realizar e valorizar como mulher. Independente de ganhar, sinto prazer em subir na passarela e representar mulheres que, assim como eu, estão acima do peso, mas se sentem bonitas”, declara emocionada a representante de Taguatinga. E completa: “Nenhum título, faixa ou coroa é tão importante como o regaste do nosso valor como ser humano”, diz.

Reprodução/Arquivo Confidencial
Veterana nas competições Plus, a estudante de serviço social Kléia Paiva, 35 anos, também é candidata. A modelo, representante da região administrativa de São Sebastião, afirma que seu envolvimento é exclusivamente por uma questão social.

“Sempre fui uma mulher plus, mas aprendi, desde muito cedo, a me aceitar e me achar bonita como sou. Sei que algumas mulheres sofrem por não conseguirem lidar com a questão. Procuro mostrar que não precisamos acatar o que é imposto pela sociedade. Independente de cor, altura ou peso, nós precisamos compreender que somos capazes de conquistar tudo”, afirma.

Inclusão é o caminho para superar preconceitos

Assim como o concurso Plus, recentemente outro projeto no mesmo seguimento também proporcionou a inclusão no DF. Na sexta-feira (16) o Jornal de Brasília mostrou os bastidores do ensaio para o primeiro concurso de beleza para cadeirante do Brasil. O concurso Musa e Mister Cadeirante Universo DF contará com 30 concorrentes de diversas regiões administrativas e de acordo com o idealizador do evento, Ralph Santos, a iniciativa tem como objetivo chamar atenção da sociedade para a inclusão social, além da quebra de preconceitos.

“O propósito é trabalhar a inclusão em uma área tão sensível, além de ajudar na autoestima, pois muitos não sabem conviver com a deficiência e tolerar a diversidade estética. O que queremos mesmo é chamar a atenção para o tema junto aos governantes, autoridades e população. O cadeirante tem que ser reconhecido, respeitado e valorizado dentro da sociedade”, declarou.

Serviço:
Miss BsB Plus Size
Data: 25 de junho
Hora: às 18h
Local: Teatro de Sobradinho – Área Especial, Quadra 12
Ingressos: R$ 5,00 crianças até 10 anos e idoso acima de 60 anos não pagam
Informações: (61) 9 92275155

 

Fonte: *Por:Ana Lúcia Ferreira/JBr/Clipping

COMENTÁRIOS