compartilhar

VEM MUITO FRIO POR AÍ: Inverno fica mais rigoroso na próxima semana e Brasília deve registrar 8ºC

Massa de ar polar que vem do sul do país deve chegar à capital federal com força na terça-feira (4/7)

Os brasilienses devem tirar casacos e cobertores pesados do armário para encarar o frio que, na semana que vem, promete ser ainda mais severo.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que, na madrugada de terça-feira (4/7), a temperatura vai cair para 8°C. Caso o prognóstico se confirme, essa será a marca mais baixa dos últimos três invernos na capital do país.

Segundo o meteorologista Luiz Cavalcanti, em 18 de junho do ano passado, os termômetros chegaram a marcar 9,9°C e, em 2015, a mínima de 11,7°C foi registrada nos dias 23 e 27 de junho.

 

O friozinho da próxima semana é resultado de uma massa de ar polar proveniente do sul do país, especialmente das serras Gaúcha e Catarinense. A temperatura máxima na terça (4) deve variar entre 22°C e 23°C.

O frio vem acompanhado da seca. Desde o dia 21 de maio, o Inmet não registra uma gota de chuva na capital federal.

 

A umidade já está na casa dos 35% nas horas mais quentes do dia. E não há previsão de São Pedro aliviar a secura.

A paisagem da cidade começa manifestar algumas alterações: as árvores estão trocando as folhas e os ipês-roxos dão o ar da graça.

Com a promessa de um inverno rigoroso, as lojas de roupas de frio esperam faturar mais. Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), as vendas de agasalho aumentaram 3% este ano em comparação com 2016. Esse percentual pode aumentar para 5% até o fim da estação.


 

As vendas de umidificadores cresceram 70%, as de nebulizadores subiram 40%, bem como o comércio de remédios antigripais e xaropes para tosse (30% a mais neste ano), ainda de acordo com a Fecomércio.

Durante o frio e a seca, os cuidados com a saúde devem ser redobrados. Médica do Centro Otorrino do Distrito Federal (Ceol-DF), Adriane Casado ressalta a importância de hidratar o corpo.

“É preciso evitar o contato com pessoas que tenham doenças virais, com líquidos e alimentos gelados, lugares tumultuados, assim como evitar o uso de ar-condicionado”, assinala. E, principalmente, diz ela, é importante ter sempre à mão soro fisiológico e manter ligado o umidificador em casa e no trabalho.

Já o dermatologista Ricardo Fenelon indica cuidados com a pele.

 

De acordo com ele, é comum, nesta época do ano, o aparecimento de problemas como caspa, alergia, vermelhidão, coceira, descamação e ressecamento. O especialista explica que a oleosidade natural da pele serve para proteger o corpo do frio, das bactérias, de fungos, vírus e poluentes.

Deve-se também ingerir muita água e comer alimentos saudáveis, como frutas e verduras, além de fazer o uso de hidratante no corpo e evitar banhos quentes e demorados. “Mesmo com as baixas temperaturas, é importante usar filtro solar, pois ele neutraliza os efeitos nocivos dos raios UVA e UVB, principais causadores de câncer de pele”.

 

Fonte: *Por:Raiane Wentz/Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS