compartilhar

TORNOZELEIRAS ELETRÔNICAS: Secretaria assina contrato com empresa que vai disponibilizar equipamentos

Expectativa é de que até o final de agosto o sistema comece a funcionar. Cada tornozeleira, juntamente com o serviço contratado, vai custar, ao mês, 161,92 reais.

O contrato com a empresa vencedora da licitação que vai implantar o projeto de monitoração eletrônica no Distrito Federal foi assinado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social na última segunda-feira (03) e publicado na edição na quarta-feira (05) do Diário Oficial.

 

A partir de agora, a contratada terá 45 dias para iniciar o sistema, que abrange tornozeleiras e estrutura necessária para o monitoramento, como computadores. 

O tipo da aquisição é aluguel e a quantidade de tornozeleiras pode chegar até 6 mil, sendo que a adesão ocorrerá por demanda e determinação do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF). A validade do contrato é de um ano, podendo ser prorrogado por até cinco. 


Com isso, o Poder Judiciário é quem vai decidir quais são os casos em que a medida cautelar por meio eletrônico será mais eficaz ou apropriado do que a prisão em uma penitenciária. Uma central está sendo equipada no prédio da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), de onde os acautelados serão supervisionados. 

Cada tornozeleira, junto com todo o serviço contratado, vai custar, ao mês, 161,92 reais, ou seja, se forem adquiridas as 6 mil o valor anual chegará a 11,6 milhões de reais. Hoje, o custo mensal com cada custodiado gira em torno de 1,7 mil reais mensais, o que inclui, por exemplo, gastos com alimentação, luz e água. O Distrito Federal possui 15 mil internos nas seis unidades prisionais. 

 

Fonte: *Via:FatoOnLine/Clipping

COMENTÁRIOS