Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

"PEITUDA" E INCONSEQUENTE: “Rainha dos golpes” colocou até silicone sem pagar em Brasília, diz polícia.VEJA VÍDEO

Somente na capital federal, há 31 ocorrências policiais contra Larissa Borges da Silva, 29 anos, presa nesta terça (18/7)

VEJA ABAIXO VÁRIAS FOTOS DE SUAS ATUAÇÕES

 

Jovem, sedutora, bonita, bem-vestida e com uma extensa ficha criminal. Considerada como a “rainha dos golpes”, Larissa Borges da Silva, 29 anos, implantou até silicone nos seios recentemente usando a mesma tática de estelionato.

 

Uma cirurgia desse porte não custa menos de R$ 10 mil no Distrito Federal. Ao todo, a mulher é alvo de 31 ocorrências policiais na Grande Brasília

Larissa foi encarcerada nesta terça-feira (18/7) em cumprimento a mandado de prisão preventiva.

Apresentada à imprensa na tarde desta quarta (19), chorou e não quis dar nenhuma declaração.

Mas, somente na 1ª DP, há 17 registros de estelionato e um de um furto em uma loja da Asa Sul na noite de terça (18) contra a jovem.

Além de estelionato, Larissa é acusada de crimes como injúria, difamação, furtos diversos, ameaça, lesão corporal e dano ao patrimônio. Segundo o delegado-adjunto da 1ª DP, João de Ataliba Nogueira Neto, a jovem comprou até cachorro por meio de golpes.


 

Larissa se apresentava com outros três nomes: Luana, Laiane e Laiana. A semelhança entre eles acabou contribuindo para as investigações. “Estamos divulgando o caso para que outras vítimas se manifestem”, afirmou o delegado Ataliba.

Segundo a polícia, a mulher usava a beleza e a simpatia como armas de sedução para ludibriar as suas vítimas. Na maioria das vezes, simulava pagamentos por meio de transferências falsas. Entre as pessoas que caíram na lábia da mulher estão médicos, lojistas, taxistas, motoristas do Uber e entregadores.

Até carros Larissa teria comprado por meio da atividade criminosa.

Suspeita presa no DF teria aplicado golpe em clínica de cirurgia plástica (Foto: Arquivo pessoal)

Um homem, que pediu para não ser identificado, diz ser uma das vítimas de Larissa.  Ele conta que a moça inventou uma gravidez e começou a ameaçá-lo de morte. “Conheci a Larissa através de uma ex-namorada. Fiquei com ela umas cinco vezes apenas e brigamos. Nessa briga, ela quebrou meu pé com uma garrafa e meu carro”, contou.


Depois da confusão, Larissa começou a dizer para o rapaz que tinha problemas psiquiátricos, mas mesmo assim insistia em continuar o relacionamento. “Ela fez uma cirurgia plástica, para pôr silicone nos seios, e uma semana depois disse que estava grávida”, relatou.


A confusão estava apenas começando. “Ela colocou várias pessoas pra falar comigo e confirmar a versão dela, da gravidez. E como se não bastasse, foi ao meu condomínio (na Asa Sul), ameaçou todos que estavam no local e quebrou o portão da entrada principal”, disse o rapaz. A ação ocorreu na madrugada de 25 de junho e foi registrada por câmeras de segurança.


Depois do susto, o homem contou que ficou 60 dias sem sair de casa. “Ver que ela está presa tira um peso das minhas costas. Não tive medo de falar, de denunciar, de expor a Larissa e espero que as pessoas também denunciem”, ressaltou.

De acordo com a polícia, Larissa se apresentava como uma arquiteta de Goiás e sempre que ia pagar algum serviço ou objeto usava cartão de crédito ou débito. Ela, entretanto, já sabia que daria não autorizado.

 

Com muito charme, inventava uma história, pegava o número da conta corrente da vítima e simulava uma transferência bancária. A mulher só gostava de roupas e acessórios caros.

Segundo as denúncias, ela se envolvia com homens de alto poder aquisitivo e chegava a falsificar atestado de gravidez para dar veracidade ao seu plano. 

Em Goiânia, há 14 ocorrências contra Larissa. Entre elas, uma de um homem que diz ser vítima do “golpe da barriga falsa”. A mulher teria fingido a gestação e feito a vítima perder o emprego. Larissa está no Presídio Feminino do Gama.


 

 

Fonte: *Por:Raiane Wentz/Mirele Pinheiro/Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS