compartilhar

QUEDA NAS BOMBAS: Preço do combustível deve cair no Distrito Federal nesta 4a.feira, dizem empresários após liminar

‘Estamos aguardando nova compra já com preço novo’, afirmou presidente de sindicato. Entidade diz concordar com decisão judicial que suspendeu aumento.

Representantes dos empresários de postos de combustíveis do Plano Piloto e das cidades-satélites afirmara que o preço nas bombas deve cair até esta quarta (26).

A declaração é motivada pela decisão liminar do juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal de Brasília, que suspendeu a alta nas alíquotas de PIS/Cofins sobre gasolina, diesel e etanol.


De acordo com o presidente do Sindicombustíveis, Daniel Costa, a queda no valor pago pelo consumidor vai acontecer se as distribuidoras repassarem aos postos, nos próximos dias, o combustível com o valor antigo, sem o reajuste de impostos.


De acordo com o presidente do Sindicombustíveis, Daniel Costa, a queda no valor pago pelo consumidor vai acontecer se as distribuidoras repassarem aos postos, nos próximos dias, o combustível com o valor antigo, sem o reajuste de impostos.

 

"A mudança no preço ao consumidor vai ser realizada imediatamente após a entrada do novo combustível com preço mais baixo, mas depende de toda a cadeia do setor."

 

O sindicato, que representa 40% dos postos do DF, afirma ainda que a mudança nos preços poderá, sim, causar dano financeiro aos empresários. "O prejuízo já está ocorrendo, os postos estão vazios porque todo mundo está esperando o preço novo das distribuidoras."

 

Decisão liminar

 

A sentença do juiz substituto Renato Borelli foi emitida nesta terça e suspendeu, até nova decisão, a incidência das novas alíquotas de PIS/Cofins nos combustíveis. Procurada, a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai recorrer da decisão assim que for notificada.

A decisão liminar (provisória) vale para todo o país e atendeu a pedido feito em uma ação popular, movida pelo advogado Carlos Alexandre Klomfahs.

Apesar de determinar a suspensão imediata do decreto, tecnicamente a decisão só vale quando o governo for notificado. A decisão também determina o retorno dos preços dos combustíveis.

O aumento começou a valer na sexta (21). Segundo o governo, a tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro e mais que dobrou: passou a custar aos motoristas R$ 0,89 para cada litro de gasolina, se levada em consideração também a incidência da Cide, que é de R$ 0,10 por litro.

Motoristas fizeram fila, em Brasília, para aproveitar preço da gasolina sem reajuste (Foto: Wellington Hanna/G1)

Motoristas fizeram fila, em Brasília, para aproveitar preço da gasolina sem reajuste (Foto: Wellington Hanna/G1)

 

Fila para abastecer

 

Na última sexta-feira (21), um dia após o governo anunciar o aumento da tributação sobre os combustíveis, os postos do Distrito Federal começaram a reajustar o preço da gasolina. Em alguns locais que mantiveram o valor, os motoristas esperavam mais de 40 minutos para abastecer.

Na quadra 111 da Asa Norte, onde a gasolina comum estava a R$ 2,94, a reportagem do G1 contou 29 carros esperando para abastecer. O gerente Danilo Silva disse que houve fila durante toda a madrugada, motivada pelo anúncio do reajuste.

Já nos locais que aumentaram o preço na bomba, quase não apareceram clientes. Foi o que aconteceu no posto de gasolina da QNM 34, em Taguatinga Norte, que amanheceu vazio um dia após o anúncio do reajuste.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS