compartilhar

LAGO PARANOÁ: Volume de esgoto causou morte de milhares de peixes no início de julho, diz Ibram

Instituto multou Adasa, CEB e Caesb; órgãos também receberam advertências.

Relatório do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) aponta que a morte de milhares de peixes às margens do Rio Paranoá no início do mês de julho, ocorreu por dois fatores.

 

Segundo o órgão, a barragem do Lago Paranoá ficou durante o período de seis dias com a vazão das comportas reduzidas a zero, e a Caesb não reduziu o volume de esgoto tratado lançado no Rio Paranoá durante esse intervalo de tempo.

Em nota, o Ibram informou que, após a constatação, autuou a CEB e a Caesb em R$ 375,1 mil, cada, e a Adasa em R$ 94.167,17 .

 

De acordo com o instituto, a CEB é a responsável pelo fechamento das comportas, e a Caesb, pelo despejo do esgoto.

A Adasa, conforme explicou o órgão, não cumpriu algumas de suas competências legais, como a outorga de lançamento de esgoto – solicitada pela Caesb em 2006 – e a definição da vazão remanescente mínima da barragem.Centenas de peixes são encontrados mortos na bacia do Paranoá, em Brasília (Foto: Marcos Silva/TV Globo)

O G1 entrou em contato com a CEB, a Caesb e a Adasa na noite desta sexta-feira (4), mas até a publicação desta reportagem não havia obtido resposta.

O Ibram também advertiu a Caesb para que a companhia implemente, em 90 dias, mecanismos para ajustar o volume de esgoto tratado em relação à quantidade de água disponível no Lago Paranoá.


Além disso, determinou que a Adasa envie atos regulamentares sobre o despejo de esgoto no Rio Paranoá e estabeleça a vazão remanescente mínima na barragem, no prazo de 60 dias.

 

Relembre o caso

 

Em 1º de julho, o repórter Edson Ferraz, da TV Globo, esteve no Rio Paranoá acompanhado do gerente de fiscalização do Ibram, Saulo Mendonça, que identificou, entre os peixes mortos, espécies como lambari, cascudo e piau.

Moradores da região contaram que os peixes começaram a morrer quando a água começou a ficar escura e a exalar cheiro de esgoto.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS