compartilhar

GALINHO DE BRASÍLIA: Bloco desfila pela 2ª vez neste ano no Carnaval da capital federal

Organização espera 100 mil pessoas; desfile ocorre no Setor de Autarquias. Evento vai até 22h; música típica de Olinda é o 'carro-chefe' do bloco.

O tradicional bloco de rua Galinho de Brasília, criado em 1992, abriu o terceiro dia de Carnaval de Brasília nesta segunda-feira (8) em um desfile que vai até as 22h.

 

A apresentação do bloco, a segunda neste Carnaval, saiu do Setor de Autarquias Sul, próximo à sede da Caixa Econômica Federal. São esperadas 100 mil pessoas ao longo de todo o desfile.


A orientadora educacional Viviane Ferraz, de 39 anos, reuniu 13 integrantes da família para desfilarem vestidos de palhaço no Galinho de Brasília. Animada com a festa, a mulher elogia o Carnaval brasiliense. Segundo ela, a organização e limpeza ganham nota 10.


"Está tudo muito tranquilo, sem violência. É muito bom para trazer as crianças, né? Estamos desfilando pela primeira juntos e a animação é grande. Estou vendo muitos policiais, gente feliz e fantasiada", diz.

A professora Jéssica Helena Costa com seu filho de 7 meses no Galinho de Brasília (Foto: Jéssica Nascimento/G1)
Advogada Janaína Paiva e a filha Rafaela, de 7 meses, desfilam no Galinho 

Para a advogada Janaina Paiva, de 33 anos, o Carnaval brasiliense melhorou consideravelmente nos últimos anos. A pequena Rafaela, de 7 meses, também foi desfilar no Galinho vestida de mulher maravilha.

 

"Em relação a Carnaval, Brasília já foi bem pior, sabia? Os jovens estão muito animados, querem se divertir e não pensam muito em briga. Trouxe meus pais de Olinda e eles também estão gostando muito."


A dentista pernambucana Verônica Souza e o marido Celso Cirino consideram o Galinho de Brasília um bloco mais familiar. “Acho tranquilo aqui. Na verdade, o Celso não gosta muito de Carnaval, mas me acompanha. Eu amo o Carnaval, que é tradicional lá em Recife.”


Moradora de Samambaia, a professora Verônica de  Costa, de 23 anos, trouxe o filho José Eduardo, de 1 ano e 5 meses para brincar com serpentinas e espuma. Animado com a festa, o menino pulou e dançou ao som do tradicional frevo.


"O Carnaval infantil de Brasília está de parabéns. As músicas estão adequadas, o comércio não está caro e a alegria das crianças e foliões encanta. Acho que a festa deveria até durar mais", brinca a jovem.


No último sábado (6), o Galinho de Brasília reuniu 30 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. O bloco surgiu em alusão ao bloco Galo da Madrugada, de Pernambuco, e tem como foco a música típica da região.

O casal Verônica Souza e Celso Cirino no Galinho de Brasília (Foto: Jéssica Simabuku/G1)
O casal Verônica Souza e Celso Cirino no Galinho de Brasília

Vaquinha
Sem apoio financeiro do governo do Distrito Federal, o Galinho fez uma vaquinha online para conseguir colocar o bloco na rua.

Com expectativa de arrecadar R$ 50 mil, os organizadores conseguiram apenas R$ 2 mil, disse o fundador do Galinho, Romildo de Carvalho, de 60 anos.


De 23 de janeiro ao dia 1° de feveireiro, os foliões puderam doar R$ 25, R$ 50, R$ 80 e R$ 150. O pagamento foi feito por cartão de crédito ou depósito.

Mãe e filho se desfilam no Galinho de Brasília (Foto: Jéssica Nascimento/G1)
Professora Jéssica Helena da Costa e filho desfilam no Galinho de Brasília

 

Fonte: *G1 - Clipping

COMENTÁRIOS