compartilhar

SEM SEGURANÇA: Por salários, vigilantes de hospitais e escolas do Plano Piloto e cidades-satélites param atividades

Sindicato da categoria diz que vencimentos de 3,5 mil profissionais deveriam ter sidos depositados até quinto dia útil. Empresas alegam atraso de repasse do GDF.

Vigilantes do Distrito Federal cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (8) para cobrar os salários atrasados. A paralisação afeta serviços escolas e hospitais. As mobilizações ocorrem em frente aos hospitais da Grande Brasília.

Segundo o sindicato da categoria, os vencimentos de 3,5 mil profissionais deveriam ter sido depositados até o quinto dia útil do mês, ou seja, na segunda (7).

As empresas alegam que não receberam o repasse do governo. A Secretaria de Saúde informou que aguarda recursos para a realização do pagamento dos prestadores de serviço. "A previsão é de que até a próxima semana a situação seja regularizada", diz a pasta.

Já a Secretaria de Educação disse que não tem conhecimento de paralisações e que o pagamento aos terceirizados está sendo feito regularmente conforme edital e contrato. "Se houver paralisação, a pasta irá adotar as medidas cabíveis para que ocorra o cumprimento do contrato."

O salário-base de vigilantes é de R$ 2.454. Além disso, o tíquete alimentação é de R$ 32 por dia.

Vigilantes paralisados em frente ao Hran (Foto: Ney Santos/TV Globo)

 

COMENTÁRIOS