compartilhar

SECURA PREOCUPANTE: Baixa umidade do ar mantém Grande Brasília em estado de alerta

Meteorologista afirma que nesta segunda (14/8) o índice foi de apenas 16%, o mais baixo do ano. Mas a umidade ainda pode diminuir para 15%

O brasiliense está sentindo na pele os efeitos da seca e do aumento das temperaturas registrados nos últimos dias.

Nesta segunda-feira (14/8), o Distrito Federal voltou a marcar 16% de umidade relativa do ar, com temperatura em torno de 30ºC.

O índice mantém a capital federal em estado de alerta, de acordo com os critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS), e a população deve redobrar os cuidados neste período.

De acordo com a meteorologista Maria das Dores de Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o clima vai continuar esquentando. “A região central do país está sob influência de uma massa de ar seco e quente, que deve permanecer até a segunda quinzena de setembro”, explica.


A especialista afirma que a baixa umidade já era prevista pelo Inmet e pode chegar a 15% nos próximos dias. “A semana deve continuar do mesmo jeito, com céu claro e névoa seca. Nesta terça (15), o índice pode variar de 65% a 20%. A mínima é de 13ºC, com máxima de 31ºC”, diz.


 

Segundo a classificação da OMS, o índice de umidade adequado gira em torno dos 60%. Entre 30% e 20%, é decretado estado de atenção. Se a umidade fica abaixo dos 20% e até 12%, a cidade entra em estado de alerta. Com menos de 12%, é decretado estado de emergência.

Confira dicas e cuidados com o corpo nesse período de seca:
Entre 21% e 30% (estado de atenção)
– Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h
– Umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água
– Consumir água à vontade

Entre 12% e 20% (estado de alerta)
– Observar as recomendações do estado de atenção
– Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h
– Evitar aglomerações em ambientes fechados
– Usar soro fisiológico nos olhos e narinas

Abaixo de 12% (estado de emergência)
– Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta
– Interromper qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência etc.
– Durante as tardes, manter úmidos ambientes internos, principalmente quarto de crianças e hospitais

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS