compartilhar

BICICLETAS: Retomada construção de ciclovia na EPTG, que terá cerca de 26 quilômetros

Máquinas voltaram ao trabalho no inicio desta semana para concluir fase de terraplanagem

Foram retomadas nessa segunda-feira (21) as obras de construção da ciclovia na Estrada Parque Taguatinga (EPTG). A empresa responsável pelas intervenções, que havia parado o serviço em 14 de julho, reiniciou a fase de terraplanagem.


O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) conseguiu a doação de 10 mil metros cúbicos de cascalho para a segunda camada de aterro necessária para finalizar o serviço.

A falta de material foi um dos motivos que a empresa alegou para paralisar a construção.


O DER-DF ainda receberá um cronograma atualizado da obra, mas a expectativa do órgão é que a previsão de entrega da ciclovia para o fim deste ano precise ser adiada. Serão 25,7 quilômetros de via — com três faixas —, nas marginais e no canteiro central da EPTG.Máquinas voltaram ao trabalho nesta segunda-feira (21) para concluir fase de terraplanagem das obras de construção da ciclovia na Estrada Parque Taguatinga (EPTG).

A intervenção foi orçada inicialmente em R$ 11.789.414,27, mas foi contratada pelo valor de R$ 8.213.684,92 por meio de concorrência pelo menor preço.

 

O início das obras foi em 17 de maio.

Governo distrital investe R$ 350 milhões em mobilidade

A construção da ciclovia da EPTG faz parte de um conjunto de 12 obras em todo a Grande Brasília para melhorar a mobilidade urbana na capital do País. A intenção do governo distrital é dar maior fluidez ao trânsito, melhorar a qualidade do asfalto, proporcionar segurança na travessia de pedestres e aumentar a oferta para o tráfego de bicicletas.

Também fazem parte desse pacote de intervenções o Trevo de Triagem Norte, a Ligação Torto-Colorado e a passarela Nova Colina (em Sobradinho), além de outras duas ciclovias, na DF-290 (entre o Gama e a BR-040) e no Lago Oeste.


A ampliação de ciclovias também integra o Plano de Ciclomobilidade de Brasília, o +Bike, lançado pelo governo no dia 9. A novidade prevê a integração de outros transportes com as bicicletas públicas.

 

COMENTÁRIOS