compartilhar

ESTUDAR NA "COLMEIA": Penitenciária Feminina firma parceria com faculdade particular de Taguatinga

As sentenciadas terão desconto de 80% nas mensalidades para os cursos tecnólogo e bacharel Comentar

Aulas serão ministradas a distância no laboratório de informática da Penitenciária Feminina


Por meio de um convênio firmado entre a Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF), conhecida como "Colmeia", e uma faculdade particular de Taguatinga, 47 mulheres e 12 homens que cumprem pena na Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP) fizeram vestibular no início desta semana para os cursos de tecnólogo e bacharel, com duração de dois a quatro anos.

A convênio foi homologado pela Vara de Execuções Penais (VEP), do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF).

 

 As bolsas serão concedidas a todos que passarem no vestibular, ou seja, não há limite de vagas.

 As aulas serão ministradas a distância no laboratório de informática da Penitenciária.

Os alunos terão acesso limitado ao portal da faculdade e o material de estudo será fornecido pela instituição de ensino.

As provas serão aplicadas na "Colmeia". 


 A diretora da Penitenciária Feminina, Deuselita Martins, explica que o projeto tem a intenção de incentivar e promover a educação superior para as internas da penitenciária. “Queremos incentivar o estudo dos internos para que eles tenham oportunidades de trabalho futuramente”, acrescentou.

 O desconto será mantido pela Instituição mesmo após o cumprimento da pena dos sentenciados.

Os outros 20% do valor da mensalidade serão custeados por familiares. 


O subsecretário do Sistema Penitenciário (Sesipe), Osmar Mendonça, ressalta que essa parceria é importante, pois proporcionará oportunidades aos detentos. “Esse projeto teve grande aceitação pelos internos e superou nossas expectativas. Iniciativas como esta são necessárias para a ressocialização”. 

 

Fonte: *Via:FatoOnLine/Clipping

COMENTÁRIOS