compartilhar

SOROPTIMISTA: Câmara Distrital ignora regras e cede espaço para evento com convite pago

Posse da diretoria do Clube Soroptimista Internacional Brasília Sudoeste ocorreu na segunda (21/8). Câmara disse que desconhecia cobrança

 Apesar de o regimento da Câmara Legislativa não autorizar eventos privados com cobrança de convite nas dependências da Casa, a regra foi ignorada. Na noite de segunda-feira (21/8), uma festa marcou a posse da diretoria e da nova presidente do Clube Soroptimista Internacional Brasília Sudoeste, a advogada Lúcia Bessa.

Cada um dos convidados teve que desembolsar R$ 70.


A posse foi realizada em uma das salas de comissões da Casa. Entre os presentes estavam o presidente do Legislativo local, Joe Valle (PDT), a deputada Celina Leão (PPS) e a primeira-dama do Distrito Federal, Márcia Rollemberg. A Câmara disse que não sabia da cobrança do convite.

O pedido ao setor responsável para ceder o espaço gratuitamente às anfitriãs da noite foi feito pelo gabinete do próprio deputado Joe Valle. Mas, segundo o Metropoles apurou, a reserva ocorreu sem portaria ou ato da Mesa Diretora.

Lúcia Bessa é advogada e, atualmente, está lotada como assessora especial na Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulher, Igualdade Racial e Direitos Humanos. A pasta foi comandada por Joe entre outubro de 2015 e agosto de 2016, quando o distrital voltou à Câmara para concorrer à presidência da Casa.

Um dia depois do evento, Lúcia Bessa usou as redes sociais para explicar o significado do cargo que passou a ocupar e aproveitou para agradecer ao presidente da Câmara. “Joe Valle, sempre educado, gentil, esteve presente na solenidade e falou da ressignificação da Câmara Legislativa”, publicou. A advogada figura no quadro político do DF pelo menos desde 2014, quando tentou uma vaga à Câmara Legislativa. Candidata pelo PSL, recebeu 571 votos e não conseguiu ser eleita.


 

Questionada sobre um evento privado com cobrança de convite dentro de um órgão público, a Câmara garantiu que não tinha conhecimento desse pagamento. Mas, na mesma nota, também disse que o “Soroptimist informou à CLDF que o valor dos ingressos é para aferir fundos que ajudem nos serviços prestados pela entidade às mulheres”.

Ainda segundo resposta encaminhada pela assessoria de imprensa da Câmara ao Metropoles, o Soroptimista fez a solicitação de uso do espaço, à presidência da Casa, em 30 de junho. O pedido foi feito por Sara Cristina Rodrigues Ferreira, então presidente da instituição, e subscrito por Lúcia Bessa, que também é vice-presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, segundo a Casa.

 

“Levou-se em conta, para atender à solicitação, o caráter da organização internacional de mulheres empreendedoras comprometidas com serviços voluntários em suas comunidades e voltada para o desenvolvimento e capacitação de mulheres em situações de risco ou em comunidades fragilizadas”, conclui a nota.

O artigo 255 do regimento interno da Câmara Legislativa proíbe “o exercício de comércio nas dependências da Câmara Legislativa, salvo expressa autorização da Mesa Diretora, que não pode, em qualquer hipótese, permitir a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas.”

Ao MetropolesLúcia Bessa disse que apenas associadas ao clube participaram da posse e “não houve cobrança de convite”, mas, sim, um rateio para cobrir despesas com a comida servida aos convidados. Ao contrário do que foi informado pela Câmara Legislativa, porém, a advogada afirmou que os R$ 2.105 arrecadados foram destinados integralmente aos custos do buffet servido na posse.

Ela explicou ainda que a escolha do local ocorreu porque é a “casa do povo”. “Foi feito um pedido, que passou pelos trâmites normais na Câmara. Não houve benefício ou privilégio. E foi difícil conseguir, porque várias ações estavam acontecendo”, resumiu a advogada.

O presidente da Câmara, Joe Valle, informou, por meio da assessoria de imprensa, que a resposta seria a nota enviada pela Casa.

 

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS