compartilhar

POR ENCONTRO COM GDF: Vigilantes protestam em frente ao Palácio do Buriti contra demissões

Os diretores do sindicato pedem uma reunião com a Secretaria de Planejamento e prometem dormir no local, caso o encontro não ocorra

Contra as demissões de cerca de 400 vigilantes, o sindicato da categoria reuniu, na manhã desta terça-feira (29/8), aproximadamente 500 trabalhadores em frente ao Palácio do Buriti.

 

Os manifestantes denunciam que as empresas Brasfort e Multiserv desligaram os funcionários e também se recusam a contratar trabalhadores que já atuam nas regiões onde as empresas ganharam a licitação.


De acordo com a convenção do sindicato, as empresas que substituem as outras são obrigadas a absorver os empregados da anterior.

A regra é estabelecida na cláusula 34ª, que trata das garantias de emprego. Os diretores do sindicato pedem uma reunião com a Secretaria de Planejamento e prometem dormir no local, caso o encontro não aconteça.


Por volta das 13h30, os trabalhadores seguiram para  Câmara Legislativa na expectativa de encontrar com a secretária de Planejamento, Leany Lemos.

As demissões ocorreram após o resultado da licitação de 16 lotes pelo Governo do Distrito Federal.

 

Do total, nove são para prestação de serviços na Secretaria de Saúde. Os outros sete são geridos pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão e se destinam a atender mais 64 órgãos do Executivo.

 

 A licitação regular estava prevista para 17 de maio de 2016, mas foi suspensa pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) para que pudesse ser analisada.
O processo ficou sob avaliação do TCDF até o fim de outubro daquele ano, quando a Corte fez uma série de apontamentos para ajustes. (Com informações do Sindicato dos Vigilantes do DF).

 

 

COMENTÁRIOS