compartilhar

PROCESSOS SUSPENSOS: Ex-governador Roriz terá de passar por exame de sanidade mental, decide TJ-DF

Intenção é avaliar se ele pode ser punido por crimes envolvendo aquisição de apartamentos. Enquanto laudo não é emitido, processo é suspenso.

A Justiça do Distrito Federal determinou que o ex-governador Joaquim Roriz passe por exame de sanidade mental em 45 dias. Com isso, os processos envolvendo Roriz ficam suspensos.

 

Se for atestado que ele é considerado inimputável (por não ter condições de ser punido), terá de cumprir "medida de segurança", como tratamento médico. Na prática, isso encerraria o caso.

O pedido para que o Instituto Médico Legal (IML) avalie Roriz é do juiz Paulo Marques da Silva, da 2ª Vara Criminal de Brasília.

 

Como o Ministério Público e a Defensoria Pública têm que ter acesso à decisão antes de o IML ser acionado, o requerimento ainda não foi recebido pelos peritos.

Resultado de imagem para ERI VARELA brasilia dfAo G1, o advogado de Roriz, Eri Varela, afirmou que Roriz sequer foi notificado para se defender no processo na esfera criminal– que analisa se o ex-governador lavou dinheiro na aquisição de apartamentos em Águas Claras.

Varela afirmou ainda que a condição de saúde de Roriz, que amputou parte da perna por complicações do diabetes, é frágil.


"A neuropatia diabética é grave e crônica. O problema renal, com o processamento e reprocessamento do sangue para produzir uma limpeza, afeta e quebra determinadas células, mas não tem produzido a insulina necessária, e vai agravando o estado neurológico para reagir. Assim, os diversos músculos são afetados, inclusive o coração. E aumenta a demência e o mal de Alzheimer."

 

Diabetes

 

Até esta última atualização desta reportagem, Roriz permanecia internado no Hospital do Coração do Brasil. Inicialmente, ele amputou dois dedos, mas depois teve que amputar a perna até a altura do joelho.

A amputação busca evitar necrose nas extremidades, uma vez que a doença afeta a circulação do sangue. Roriz terá de usar prótese.

O ex-governador fez 81 anos no dia 4 de agosto. Ele foi chefe do Executivo distrital por 14 anos – quatro mandatos. Ao deixar a vida política, lançou as duas filhas e a mulher como candidatas. Atualmente, apenas Liliane tem mandato, como deputada distrital.

História

 

Roriz também exerceu mandato de senador pelo PMDB entre 2003 e 2007, ano em que foi alvo das investigações da Operação Aquarela. Comandada pela Polícia Civil, a operação revelou um esquema de corrupção dentro do BRB.

Roriz foi flagrado em escutas telefônicas com Franklin de Moura, que estava preso sob suspeita de comandar um esquema de desvio de dinheiro de cartões de crédito.

As investigações levaram o então senador a renunciar ao mandato para evitar o processo de cassação. Na época, ele foi apontado como beneficiário de um cheque de R$ 2,2 milhões descontados no BRB, num episódio que ficou conhecido como "Bezerra de Ouro".

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS