compartilhar

CRISE HÍDRICA: Água tem, mas a Adasa, precavida, decide manter rodízio e racionamento na Grande Brasília

Barragem do Descoberto, principal reservatório de fornecimento de água, está acima da meta.

Apesar da seca que tem atingido o Distrito Federal há mais de 100 dias, o volume útil dos dois reservatórios que abastecem a região registrou ligeira alta em agosto e ficou acima da expectativa da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

De acordo com os dados divulgados nesta sexta (1º), o volume útil do Descoberto ficou em 28,88% em agosto, quase quatro pontos percentuais acima da meta.

O Reservatório de Santa Maria fechou em 36,55%, mais de três pontos percentuais acima do previsto.


A avaliação é feita com base nos níveis dos reservatórios que são alterados pela entrada e saída de água, seja pelo consumo da população ou por condições climáticas.

Desde o início do ano, devido à baixa quantidade de água nos reservatórios, a população local enfrenta racionamento de água.


Para o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Maurício Luduvice, a população tem assimilado a importância de economizar água com a crise hídrica. “A Caesb percebe que a população tem contribuído com as campanhas de racionamento. Hábitos têm sido mudados, como a redução da quantidade de tempo no banho, evitando o desperdício, adequado os hábitos de acordo com o rodízio”, observou.


O rodízio do abastecimento é feito diariamente com a suspensão do fornecimento de água em determinadas localidades da Grande Brasília. Mesmo com o nível dos reservatórios acima do esperado, segundo a Caesb, não há previsão para o fim da crise hídrica.


De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), só há previsão de chuva no Distrito Federal a partir da segunda quinzena de setembro. Para o final de semana, o esperado é que a umidade aumente um pouco e que a temperatura tenha uma ligeira queda.

 

Fonte: *Por:Wendell Sousa

COMENTÁRIOS