compartilhar

CRISE HÍDRICA: Obra no Lago Norte para captar água do Lago Paranoá está em 75 por cento, diz Caesb

Companhia de Saneamento do DF, Caesb, afirma que cronograma está em dia. Promessa é de que água comece a ser bombeada em outubro.

A obra emergencial para captar água do Lago Paranoá, em Brasília, está 75% concluída. A última atualização do andamento da obra, a pedido doo G1, é desta sexta-feira (1º).

Segundo a Companhia de Saneamento do Distrito Federal (Caesb), o cronograma está em dia, e o projeto deve ser entregue no fim deste mês – para começar a bombear água no começo de outubro.

A estação vai custar aos cofres públicos R$ 42 milhões – pelo menos R$ 9 milhões já foram pagos à empresa contratada.

 

Quando o sistema começar a funcionar, deve retirar 700 litros do Lago Paranoá por segundo para reforçar o abastecimento das localidades que atualmente recebem água do sistema Santa Maria/Torto.

Apesar de ser uma obra emergencial, o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, já chegou a dizer que o governo pode manter a estrutura funcionando por mais tempo. Algumas peças, por exemplo, podem ser reaproveitadas.

Funcionamento

 

O circuito, que funciona com energia elétrica, vai puxar a água do Paranoá e transportá-la para uma estação móvel de tratamento, composta por membranas de moléculas grandes e com elevada capacidade de filtragem.

Essas membranas, instaladas em cointêineres, vão ficar perto da margem do lago.


Depois de tratada, a água será bombeada para dois reservatórios ligados à rede que abastece a Grande Brasília.

O volume captado irá abastecer Lago Norte, Varjão, Paranoá, Itapoã, Taquari e Sobradinho 2 e desafogar o reservatório de Santa Maria.

Um sistema de bombas também será instalado para interligar o tanque ao do Descoberto, o mais atingido pela crise hídrica.


Obra adicional

 

Em abril, o G1 mostrou que a estrutura a ser instalada no Lago Paranoá terá de ser complementada por uma segunda obra. Ela não estava prevista no projeto original e, por não ser considerada emergencial, não está incluída no aporte de R$ 42 milhões da União.

Sem essa obra, o governo não teria como repassar eventuais "excedentes" captados no Lago Paranoá para as regiões abastecidas pela bacia do Descoberto. A princípio, a água vinda do lago será destinada a regiões como Sobradinho II, Lago Norte e Varjão, que são atendidas pelo reservatório de Santa Maria.


No planejamento original, a estação elevatória da Caesb que já existe no Parque da Cidade serviria de interligação entre o tanque de captação do Lago Paranoá – que será construído no Setor de Mansões do Lago Norte – e as regiões do Descoberto. O mecanismo serviria para "equilibrar" o abastecimento nas duas áreas, caso um reservatório fique em situação mais crítica que o outro.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS