compartilhar

APLICATIVO: Motorista do Uber que tentou matar passageiro no trajeto SIG/Sudoeste com taco é denunciado

De acordo com a denúncia, o crime ocorreu por motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima

A 1ª Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Brasília denunciou o motorista Edson Oliveira Ramos por tentativa de homicídio.

 

O crime foi cometido em julho deste ano, motivado por desentendimento do denunciado, credenciado do aplicativo Uber, com dois passageiros que conduzia.

 

Chegando ao destino, o acusado tentou matar a vítima com um taco de beisebol, até ser contido pelo outro passageiro.

A denúncia foi recebida pelo Tribunal do Júri de Brasília, nesta quinta-feira (21/9). De acordo com a denúncia, Edson deverá responder por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

 

A ação criminosa teve motivação fútil, consistente em desentendimento entre motorista e passageiros, e o acusado utilizou recurso que dificultou a defesa da vítima, atacada com um taco de beisebol ao desembarcar do veículo.

O Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) também requereu a prisão preventiva do acusado. Ele já responde por duas tentativas de homicídio quadruplamente qualificado em Luziânia (GO), Entorno do DF, praticadas em 2016.

Entenda o casoiStock/Foto ilustrativa
Na madrugada do dia 22 de julho deste ano, a vítima e um amigo deixaram um bar no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) e solicitaram transporte, com utilização do aplicativo Uber, com destino ao Sudoeste.

Durante o trajeto, o denunciado teria reclamado do tempo de espera dos passageiros, que teria causado a perda de outra corrida mais vantajosa, o que gerou desentendimento entre eles.


Ao chegarem no destino final, o acusado desceu do veículo armado com um taco de beisebol.

Enquanto a vítima se dirigia ao seu automóvel, foi violentamente golpeada na cabeça, o que lhe causou traumatismo craniano grave. O amigo tentou defendê-la e, após breve luta corporal, conseguiu fazer com que o acusado se afastasse, fugindo.

A vítima foi socorrida e passou por tratamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A reportagem não conseguiu contato com a defesa do motorista. (Informações do MP-DF)

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS