compartilhar

FERRUGEM ASIÁTICA: Vazio sanitário da soja acaba neste sábado (30) para produtores rurais do Distrito Federal

Suspensão do cultivo começou em 1º de julho para barrar a ferrugem asiática. Fiscais da Agricultura constataram que a restrição foi cumprida pelos produtores

Termina neste sábado (30) o período de suspensão do cultivo da soja. Desde 1º de julho, os produtores rurais do Distrito Federal estavam impedidos de manter pés da planta viva, como forma de bloquear o ciclo de vida do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem asiática.


Durante o vazio sanitário, não houve notificação de produtores por descumprimento da Lei Distrital nº 4.885, de 11 de julho de 2012.

As 200 propriedades produtoras do grão foram fiscalizadas pelas equipes da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.

Nas atividades de campo, foi constatada a adesão dos agricultores à medida.

“Não tivemos notificação nem aplicação de multa. E as denúncias de descumprimento que recebemos não se confirmaram”, informa a gerente de Sanidade Vegetal, da pasta da Agricultura, Marília Angarten.


Muitos produtores optaram por substituir o cultivo após a colheita da soja. Em muitos casos, a rotação de cultura foi feita com o milheto, de nome científico Pennisetum glaucum.

Evitar o aparecimento da ferrugem asiática é fundamental para não ocorrerem perdas de produtividade. Isso porque a doença causa o amarelecimento precoce de folhas e caules e prejudica o enchimento de grãos.

Termina neste sábado (30) o período de suspensão do cultivo da soja. Desde 1º de julho, os produtores rurais do Distrito Federal estavam impedidos de manter pés da planta viva.

 

COMENTÁRIOS