compartilhar

HOSPITAL SANTA HELENA: Bexiga de bebê de 4 dias é retirada por engano em hospital particular da Asa Norte

Conselho Regional de Medicina disse investigar o caso. Menina teve dois drenos implantados e só vai poder receber órgão artificial quando tiver 5 anos.

O Conselho Regional de Medicina investiga a conduta de profissionais que retiraram por engano a bexiga de uma bebê de quatro dias em um hospital particular de Brasília.

 

A menina tinha um cisto ovariano – descoberto ainda na gestação da mãe.

O incidente aconteceu em abril, mas a história só foi exposta recentemente pela família, em redes sociais, depois que a unidade de saúde teria parado de oferecer ajuda. Por causa do erro, a garota teve de colocar dois drenos para a passagem da urina.

Em nota, o Hospital Santa Helena – no final da Asa Norte – negou que não presta assistência à criança. “Após a análise interna, a Diretoria encaminhou o caso para avaliação nas instâncias competentes, conforme a legislação vigente. Desde a alta da paciente, acompanha o caso por meio do médico assistente e permaneceu à disposição de todos para qualquer necessidade. Recentemente o Hospital manteve contato com a família para prestar eventual assistência necessária”.

O G1 procurou a mãe da bebê e a defesa dela, que prefeririam não comentar o caso. Em relatos em redes sociais, a mulher contou que exames feitos na gravidez – incluindo três de sangue – identificaram o cisto.

 

Os laudos foram entregues para o hospital quando ela entrou em trabalho de parto, mas os médicos tiveram outra interpretação: de que se tratava de um cisto abdominal, perto do umbigo, e que a situação era urgente.

O equívoco – de que o foi extraído na verdade era a bexiga – só foi percebido dois dias depois, porque a bebê não urinava e estava bastante inchada. A criança precisou ficar internada em UTI. Para que a menina expelisse a urina, dois drenos foram implantados. A expectativa é de que aos 5 anos ela receba uma bexiga artificial.

Em entrevista à CBN, a mãe da bebê se disse “arrasada”. “É a pior sensação da minha vida e cada dia era uma notícia ruim. Eles fizeram um erro que vai ser pra vida da minha filha toda [...]. As consultas são bastante caras, por exemplo, um urologista é R$ 400, uma ecografia que ela faz é R$ 380. Fralda ela usa mais do que um bebê normal, porque tem que ser trocada toda hora.”

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS