compartilhar

COLABORAÇÃO COM HERMANOS: Bombeiros de Brasíia levam técnicas socorristas a colegas colombianos

Acionada pelo Ministério das Relações Exteriores, corporação enviará instrutores para treinar profissionais do país vizinho em ações de busca e salvamento

"A cooperação serve para as duas instituições. Será um crescimento mútuo" -=>Tenente-coronel Moiséis Alves Barcelos, um dos instrutores que viajarão a Medellín


"Aqui temos cursos de capacitação o ano todo para difusão de conhecimento aos bombeiros de Brasília, de outros estados e até de outros países"-Major Fábio Moreira, chefe da Assessoria Internacional de Cooperação Técnica do Corpo de Bombeiros.

Uma equipe de quatro instrutores do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBM-DF) viajou à Colômbia neste domingo (8) para ministrar o curso de salvamento e resgate para colegas colombianos.

A visita faz parte da Cooperação Técnica Internacional intermediada pela Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exteriores.

A capacitação beneficiará 60 bombeiros voluntários do país vizinho. O curso será dividido em duas turmas, uma agora em outubro e outra em março de 2018.

Resultado de imagem para bombeiros DA COLOMBIA

Serão 15 dias de treinamento com aulas teóricas e práticas, totalizando 100 horas. Entre os ensinamentos levados aos colombianos estão: emergência médica, retirada de pessoas de ferragens, sobrevivência e acampamento profissional em mata fechada.

O chefe da Assessoria Internacional de Cooperação Técnica do CBM-DF, major Fábio Moreira, explica que essa atividade está relacionada ao tema do projeto: o resgate das vítimas do acidente aéreo com o time de futebol da Chapecoense, de Santa Catarina, em novembro 2016.

Militares do Corpo de Bombeiros do DF capacitarão colegas colombianos em ações de busca e salvamento.

Em razão do desastre, em que 71 pessoas morreram e seis foram resgatadas com vida, perto de Medellín, o governo colombiano solicitou ao brasileiro cooperação para aprimorar as técnicas socorristas.

Segundo o major, foi montado um curso baseado nas condições do acidente da Chape, em local de difícil acesso. Ele conta que o histórico da corporação do DF em trocas de experiência e cursos de capacitação no exterior justificou o chamado do governo federal.

“O nosso grupo de Busca e Salvamento é especializado nessa área. Aqui temos cursos de capacitação o ano todo para difusão de conhecimento aos bombeiros de Brasília, aos de outros estados e até de outros países.”


A proposta é formar multiplicadores do conhecimento para que esses 60 bombeiros colombianos capacitados possam treinar outros.

Para o tenente-coronel Moiséis Alves Barcelos, um dos instrutores que viajarão a Medellín no domingo, será uma troca de conhecimentos. “É uma experiência nossa para ver a realidade deles. A cooperação serve para as duas instituições. Será um crescimento mútuo”.

Ele explica que entre as técnicas a serem ensinadas aos colombianos está a do “desencarceramento de vítimas”, que significa a retirada de pessoas de ferragens.

“As técnicas que vamos levar podem ser usadas em todos os tipos de emergências que possam aparecer, como resgate em altura ou em desabamentos e em acidentes”, completa o tenente-coronel.

Visita dos colombianos ao BrasilImagem relacionada

Uma delegação composta por oito bombeiros e quatro integrantes do governo da Colômbia visitou os bombeiros brasilienses em agosto. O objetivo da missão foi aprender técnicas de resgate e salvamento, além de conhecer a estrutura técnica e administrativa dos brasileiros.

Nesse tempo, os visitantes percorreram sete unidades operacionais e sete administrativas. Eles assistiram a demonstrações de resgate de vítimas e simulações de incêndio. Conheceram também equipamentos e tecnologias utilizados pelos profissionais do DF.

Histórico da cooperação técnica

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal já utiliza a Cooperação Técnica Internacional desde o final da década de 1970. Convênio firmado com a Japan International Cooperation Agency proporcionou avanço técnico aos brasilienses nas áreas de salvamento, combate a incêndios, atendimento pré-hospitalar e perícias de incêndios.

Os bombeiros de Brasília também foram capacitados em outros países. Nos Estados Unidos, fizeram o curso de combates a incêndios florestais, e na Alemanha, o de combate a incêndios urbanos.

Na França, o treinamento foi relativo a acidentes com produtos perigosos e salvamento em altura, enquanto na Espanha o tema focou na proteção civil.

Em contrapartida, os bombeiros brasilienses já deram treinamento a colegas da República Dominicana, do Panamá, da Costa Rica, da Guatemala, de El Salvador e da Nicarágua.

Resultado de imagem para bombeiros no acidente com a chapecoense

 

COMENTÁRIOS