compartilhar

AEDES AEGYPTI: Grande Brasília tem 4.365 casos prováveis de dengue desde janeiro

Maioria das ocorrências é entre pessoas de 20 a 49 anos de idade. Planaltina, Ceilândia e Samambaia são algumas das cidades-satélites mais atingidas pela doença

A Secretaria de Saúde registrou 4.365 casos prováveis de dengue desde o início do ano, segundo o Informativo Epidemiológico nº 37, divulgado nesta quarta-feira (18).

Do total, 3.853 pacientes moram no Distrito Federal, e 512, em outras unidades da Federação.


A maioria das ocorrências concentra-se entre pessoas de 20 a 49 anos de idade (52%), seguida das faixas etárias de 5 a 19 anos (22%) e de 50 a mais de 80 anos (18%).

As cidades-satélites com maior número de doentes são Planaltina, Ceilândia, Samambaia, Gama, São Sebastião, Santa Maria, Taguatinga, Recanto das Emas, além de Vila Estrutural e Guará. Juntas, elas concentram 77% das incidências prováveis.

Em 2017, o DF teve 14 casos graves de dengue e 10 óbitos, contra 41 e 22, respectivamente, no mesmo período de 2016.

Febre chikungunya e zika vírus

Desde o início do ano, a febre chikungunya somou 136 registros prováveis, dos quais 112 são de moradores do Distrito Federal. Do total, a maior parte ocorre em Taguatinga, em Ceilândia, em Samambaia, no Gama, no Guará e em Planaltina.

Quanto ao zika vírus, de acordo com o boletim epidemiológico, foram 76 — 57 deles em residentes na Grande Brasília. As cidades-satélites mais afetadas foram Samambaia, Taguatinga, Santa Maria, Planaltina e Gama.

Acesse a íntegra do Informativo Epidemiológico Dengue, Chikungunya e Zika nº37.

 

COMENTÁRIOS